PUBLICIDADE

Fundada por brasileiros na pandemia, startup Merama recebe aporte de US$ 225 mi

A empresa foi criada no final do ano passado, em meio ao boom do e-commerce, e atua investindo em pequenas e médias marcas que vendem seus produtos em marketplaces

28 set 2021 22h00
ver comentários
Publicidade

A startup Merama, que tem sede em São Paulo e na Cidade do México, anuncia nesta terça-feira, 28, que recebeu um investimento de US$ 225 milhões, cinco meses após ter levantado US$ 160 milhões. A empresa foi criada no final do ano passado, em meio ao boom do e-commerce, e atua investindo em pequenas e médias marcas que vendem seus produtos em marketplaces.

A nova rodada foi liderada pelo SoftBank e pela Advent, e contou com a participação da Globo Ventures, empresa de investimentos do Grupo Globo. Monashees, Valor Capital, Balderton Capital e MAYA Capital, que já investiam na startup, também reforçaram a aposta.

Inspirada em empresas americanas como Thrasio e Perch, que ajudam a consolidar vendedores terceiros na Amazon, a Merama tem como objetivo construir uma holding de marcas digitais na América Latina. A startup investe em vendedores, se torna parceira estratégica e ajuda as marcas a crescerem na área de vendas - estão hoje no portfólio da Merama empresas de diferentes segmentos como esportes, eletrônicos, pet e produtos para bebês.

Além da injeção de capital, a Merama ajuda o empreendedor a gerenciar seus produtos em diferentes marketplaces e também a internacionalizar as vendas. A startup faz isso tanto na parte operacional e tecnológica, melhorando a forma como as marcas se conectam com as plataformas, quanto na parte estratégica, direcionando decisões como, por exemplo, qual preço deve ser colocado em cada marketplace.

Com os novos recursos, o plano é fortalecer o catálogo de marcas - a ideia é firmar novas parcerias e também fornecer capital de giro para os vendedores existentes. Além disso, a startup pretende aprimorar tecnologias necessárias para os negócios.

"Com o apoio de Advent, SoftBank e toda a nossa base de investidores, esperamos continuar nosso rápido crescimento e solidificar nossa posição como líder no segmento na América Latina", disse em nota Renato Andrade, cofundador da Merama.

A Merama nasceu com um pé no Brasil e outro no México, e por isso se posiciona como uma startup latino-americana. Por trás do projeto, está um "grupão" de fundadores, sendo dois brasileiros: Guilherme Nosralla, que já passou por empresas como a consultoria McKinsey e o unicórnio Wildlife, e Renato Andrade, que também construiu carreira na McKinsey. Os outros criadores são o americano Sujay Tyle, o francês Olivier Scialom e o mexicano Felipe Delgado. Eles se conheceram porque tocavam projetos parecidos e um fundo de investimento sugeriu a aproximação das ideias.

Além de Brasil e México, a Merama engloba marcas de outros países como Chile, Colômbia, Peru e Estados Unidos.

Estadão
Publicidade
Publicidade