0

'Avaliamos a DogHero mas não fazia sentido no valor que se pretendia', diz presidente da Petz

Petlove e Doghero anunciaram uma fusão nesta segunda, junção que deve garantir mais R$ 100 milhões às empresas

27 out 2020
16h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Para o presidente da Petz, Sergio Zimerman, o mercado de produtos e serviços para animais de estimação tem muitas oportunidades de consolidação, mas para a companhia, esse ganho de mercado deve acontecer de forma orgânica, sem depender, necessariamente, de fusões e aquisições. Em relação à recente fusão anunciada pela concorrente PetLove, que colocou a DogHero para dentro de seu guarda-chuva, o executivo afirma, em entrevista ao Estadão/Broadcast, que avaliou a empresa em questão e concluiu que o valor pedido não compensava.

"Quando fizermos aquisição, queremos fazer com muita tranquilidade e com valor de mercado que faça sentido diante do que a companhia já desenvolveu até aquele momento. Quando não acharmos isso, com a maior tranquilidade, vamos olhar o concorrente comprar", diz Zimerman. Ele diz que a Petz fez um "raio X" e analisou profundamente a DogHero. Questionado se achou que a empresa estava cara, ele disse: "Considerando o que eles já tinham de estrada e o conjunto de resultados, a gente entendeu que não fazia sentido no valor que se pretendia fazer a aquisição".

Na divulgação do balanço do terceiro trimestre, a companhia lembra que os recursos levantados em sua oferta inicial de ações (IPO) serão destinados à expansão da rede física da empresa. Os planos envolvem novas lojas e hospitais veterinários. "O nosso cenário base conta com consolidação orgânica, o que não significa que não estejamos sempre atentos às oportunidades de fusões e aquisições", afirma Zimerman. "Quando você imaginar todas as relações do setor com o pet, é onde queremos estar", diz.

Ele diz que dentro do setor de serviços o ramo de hospitais tem importância estratégica para a empresa, já que exige uma expertise difícil de replicar. Mas para além disso, está no plano da Petz entrar no ramo de passeadores e cuidadores. Serviços esses que a DogHero promete incorporar à concorrente PetLove. Zimerman avalia que esses serviços tenham menos importância quando se fala em receita, mas são relevantes para ganhar o consumidor.

A Petz registrou no terceiro trimestre lucro líquido de R$ 17,061 milhões. A receita bruta total registrada no trimestre chegou a R$ 450,2 milhões, com crescimento de 51% em relação ao mesmo período do ano anterior. As vendas nos canais digitais, que somaram R$ 114,8 milhões, tiveram alta de 392,9%. As receitas digitais passaram a representar 25,5% do total de vendas, ante 7,8% de participação registradas no mesmo trimestre do ano anterior. Dentre os planos com o dinheiro levantado no IPO, estão também investimentos em tecnologia.

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade