PUBLICIDADE

Healthtech Alice compra startup Cuidas de olho em planos de saúde para empresas

Com a aquisição, a Alice, que até então focava na venda de planos de saúde diretamente para pacientes, passa a atender o mercado corporativo

23 nov 2021 23h02
ver comentários
Publicidade

A startup paulistana Alice anuncia nesta terça-feira, 23, a compra da Cuidas, que oferece consultas com médicos da família e enfermeiros para funcionários de empresas - o valor da operação não foi revelado. Com a aquisição, a Alice, que até então focava na venda de planos de saúde diretamente para pacientes, passa a atender o mercado corporativo.

A Alice é um dos principais nomes entre as startups brasileiras que atuam na saúde, conhecidas também como "healthtechs" - ao todo, as empresas do segmento receberam US$ 260,7 milhões de investimentos no País neste ano, segundo dados da empresa de inovação Distrito. Fundada por André Florence e Matheus Moraes, ambos ex-99, e por Guilherme Azevedo, cofundador do Dr. Consulta, a empresa nasceu em 2019 como uma clínica com time de saúde próprio: o plano de saúde para uma pessoa de 30 anos pela startup custa a partir de R$ 600 e dá acesso à telemedicina e a hospitais e laboratórios parceiros - apenas em São Paulo.

A compra da startup Cuidas acompanha o processo de expansão da Alice. No início deste mês, a startup passou a oferecer consultas digitais avulsas em todo o Brasil - a empresa passou a disponibilizar no aplicativo atendimentos de emergência e consultas com nutricionistas, psicólogos e preparadores físicos para quem quiser pagar os serviços à parte.

"A aquisição da Cuidas vai na direção de uma movimentação que a Alice começou a fazer em 2021 e pretende atender no próximo ano com força total: o mercado B2B (venda de serviços para empresas)", explica Florence em comunicado.

Um dos principais objetivos da aquisição também é integrar ao time da Alice os funcionários da Cuidas, principalmente das áreas de engenharia, tecnologia e saúde. "A Alice tem por pilares saúde mental, sono, alimentação e atividade física, que são exatamente os desafios que as empresas têm com seus funcionários, sobretudo desde o início da pandemia", diz Florence. "A Cuidas significa um reforço em nossas equipes para atender a essa demanda".

Fundada em 2018 por Deborah Alves, João Vogel e Matheus Silva, a Cuidas oferece tecnologia para o atendimento de atenção primária em empresas - a healthtech tem hoje cerca de 20 clientes. A plataforma da startup faz a curadoria dos profissionais da saúde, oferece prontuário eletrônico e realiza a gestão dos dados dos pacientes. A startup diz ter crescido quatro vezes em receita no ano passado na comparação com 2019.

A Cuidas levantou R$ 5 milhões com os fundos Kaszek e Canary em 2018 e, em 2020, captou mais R$ 17 milhões com Kaszek e Península Participações, empresa de investimentos do empresário Abílio Diniz - o aporte também contou com investidores-anjo como Jorge Paulo Lemann.

Estadão
Publicidade
Publicidade