PUBLICIDADE

Fundo Baobá e Google vão investir em ONGs de combate ao racismo no Brasil

A parceria divulgou nesta quinta-feira, 9, as 12 selecionadas para participar de um programa de capacitação, com um apoio de R$ 100 mil

10 set 2021 11h43
ver comentários
Publicidade

O Fundo Baobá, dedicado à promoção da equidade racial para a população negra no Brasil, em parceria com a divisão de filantropia do Google, anunciou nesta quinta-feira, 9, as Organizações Não Governamentais (ONGs) que irão receber R$ 100 mil cada para investir em projetos de combate ao racismo. Ao todo, foram selecionadas 12 instituições no edital aberto em maio deste ano.

Chamado 'edital Vidas Negras: Dignidade e Justiça', o programa deste ano teve foco em projetos com propostas para o combate à violência racial e relacionados à incorreções dentro do sistema de Justiça Criminal do Brasil. Segundo o Fundo Baobá, enfrentamento à violência racial sistêmica, proteção comunitária e a promoção da equidade racial foram alguns dos temas que figuraram entre as instituições escolhidas — foram mais de 220 inscritas.

Além do suporte financeiro, as ONGs também vão participar de um programa de capacitação de lideranças e um apoio técnico, para estruturar os projetos. A intenção do programa é trabalhar em áreas como uso de ferramentas de planejamento, gestão, monitoramento e avaliação de projetos e captação de recursos.

"O Vidas Negras integra o Programa Equidade Racial e Justiça do Fundo Baobá e surge inserido neste contexto de garantia à vida e promoção do direito à dignidade para a população negra. Sua implementação reitera a urgência da pauta e uma oportunidade de fortalecimento das organizações em suas ações de resistência e resiliência ao racismo sistêmico", afirma Fernanda Lopes, diretora de programa do Fundo Baobá.

As 12 ONGs selecionadas foram: Associação de mães e familiares de vítimas de violência do Estado do Espírito Santo (ES), Criola (RJ), Ajomprom (AP), Associação do Jongo Dito Ribeiro (SP), Associação dos moradores, amigos e amigas da Fazenda Santa Justina (RJ), Tenda de Umbanda e caridade Caboclo Flecheiro D'Araroba (PE), Associação de amigos e familiares de pessoas em privação de liberdade (MG), Elas Existem - Mulheres Encarceradas (RJ), Instituto Negra do Ceará (CE), Centro de articulação de populações marginalizadas (RJ), Iniciativa Negra por uma nova política de drogas (SP) e MSTC - Movimento Sem Teto do Centro (SP).

Estadão
Publicidade
Publicidade