PUBLICIDADE

Segundo dados, 40% da população mundial é afetada pela caspa, que pode levar à calvície

O problema tende a atingir mais homens, principalmente os jovens, mas também pode ocorrer em mulheres e pessoas mais velhas.

2 out 2017 17h32
ver comentários
Publicidade

40% de toda a população mundial já teve caspa ou apresenta o problema pelo menos uma vez por ano, conforme dados de uma estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O problema tende a atingir mais homens, principalmente os jovens, mas também pode ocorrer em mulheres e pessoas mais velhas.

É muito importante que qualquer pessoa que apresente esse problema, que também é conhecido como eczema ou, em casos mais graves, dermatite seborreica, procure um especialista para seu tratamento. Caso contrário, além de todo o incômodo e desconforto, o caso pode ficar mais sério e se transformar em calvície.

Quais motivos levam ao aparecimento da caspa?

Basicamente, existem dois motivos que podem levar à caspa: a produção demasiada de óleo por parte das glândulas sebáceas ou a presença de um fungo chamado de Pityrosporum ovale.

Porém, o funcionamento acentuado das glândulas sebáceas pode ocorrer devido aos seguintes fatores:

- Alterações no nível de hormônios do corpo;
- Clima muito seco;
- Tempo mais frio;
- Estresse e ansiedade;
- Uso de determinados medicamentos, como os corticóides administrados por via oral.

A caspa pode ocorrer até mesmo em bebês, embora, nesse caso, seja conhecida como crosta láctea, que se manifesta na forma de placas gordurosas que aparecem na região do couro cabeludo.

A caspa não é uma doença contagiosa, portanto não existe nenhum risco ao ficar próximo de outras pessoas. Inclusive, muitas pessoas pensam que o aparecimento da caspa se dá devido à falta de higiene, o que não é verdade.

Onde a caspa pode aparecer?

O mais comum é associar a caspa ao cabelo, mas ela também pode aparecer em outras regiões do corpo, como no peito, nas costas, nas sobrancelhas, nos cílios, próximo ao nariz, na barba e também nas orelhas, tanto dentro quanto em volta.

Porém, o lugar em que ela é mais comum é realmente na região capilar, que passa a descamar. Sua manifestação também é possível sob a forma de lesões avermelhadas que coçam bastante.

Algo que muita gente também não sabe é que existem dois tipos de caspa: a seca e a gordurosa. Enquanto a primeira é a mais comum, que atinge principalmente a região do couro cabeludo e causa sua descamação, a gordurosa aparece na forma de escamas gordurosas, que grudam mais na região dos cabelos e em sua raiz e podem até mesmo inflamar.

Como evitar a caspa?

Embora não exista um tratamento capaz de curar completamente a caspa, existem alguns cuidados e dicas bastante importantes para evitar seu aparecimento ou ao menos minimizar seus efeitos:

- Tomar banhos com água não muito quente, pois esta pode provocar o aparecimento da caspa;
- Retirar todos os resíduos de shampoo, condicionador ou cremes hidratantes antes de sair do banho;
- Lavar os cabelos com frequência, para evitar o acúmulo de sujidades;
- Manter uma alimentação saudável, não muito rica em gorduras animais;
- Não se submeter a procedimentos capilares, como tinturas e alisamentos com produtos químicos, com muita frequência.

Independentemente de qual seja o nível da caspa, o mais recomendável é sempre procurar por um dermatologista, que poderá passar as melhores orientações a respeito do tratamento. Não tratar a caspa à tempo pode levar à calvície, tanto em homens quanto em mulheres.

Recorrer ao implante capilar em BH é uma alternativa oferecida pela clínica Calvície BH, que é especializada nesse tipo de serviço. A solução pode ser adotada por pessoas que estejam sofrendo com a calvície, de modo que fiquem mais satisfeitas com a sua aparência.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade