1 evento ao vivo

Por que a televisão chinesa borra parte das orelhas dos atores

Os telespectadores chineses têm notado que, recentemente, parte das orelhas de alguns atores homens aparece esfumaçada. Muitos afirmam que a medida seria mais um ato de censura do governo.

19 jan 2019
09h51
  • separator
  • 0
  • comentários

A decisão recente do governo chinês de censurar as orelhas de atores que usam brincos tem provocado um debate acalorado na internet, na China.

Parte das orelhas do ator Wang Linkai foi esfumaçada pelas autoridades chinesas
Parte das orelhas do ator Wang Linkai foi esfumaçada pelas autoridades chinesas
Foto: iQiyi / BBC News Brasil

Imagens de programas produzidos pelo IQiyi, serviço similar ao Netflix, mostram atores com grandes manchas que cobrem os lóbulos das orelhas.

Fotos deste tipo de censura têm sido amplamente compartilhadas nas redes sociais. Uma hashtag em chinês que diz "Os atores podem usar brincos" foi reproduzida mais de 88 mil vezes no Weibo, principal rede social na China.

A controvérsia sobre a exibição ou não das orelhas de atores é o exemplo mais recente de controle governamental sobre os conteúdos de programas de televisão na China.

Tudo o que se refere à cultura hip hop, a tatuagens e símbolos da comunidade LGBT tem sido bloqueado dos meios de comunicação.

Centenas de chineses recorreram às redes sociais para dizer que a censura é impulsionada pelo desejo do governo de "proteger papéis de gênero tradicionais".

Chineses publicaram nas redes sociais imagens que mostram diferenças nas orelhas dos atores em cenas da mesma série de TV
Chineses publicaram nas redes sociais imagens que mostram diferenças nas orelhas dos atores em cenas da mesma série de TV
Foto: iQiyi / BBC News Brasil

Celebridades homens que possam apresentar características "femininas" se converteram num tema de controvérsia na China, nos últimos anos

Críticas

Um usuário do Weibo fez uma crítica com ironia. "Os homens que usam brincos são afeminados. Genghis Khan era afeminado. Temos que tirá-lo dos nossos livros de história", escreveu, em referência ao grande conquistador mongol do século 13.

Outros afirmam que há "dois pesos duas medidas", já que as atrizes podem mostrar as orelhas com brincos.

"Quem pode afirmar que isso não é sexismo? Por que só os homens não podem mostrar as orelhas com brincos? Retrocedemos 100 anos", escreveu um usuário da rede social.

Uma terceira pessoa escreveu que a medida é uma "discriminação sexual tácita".

Mas, embora a maioria das mensagens seja crítica às imagens censuradas, alguns escreveram que concordam com a decisão. "Concordo que o governo deve se envolver nessa questão. Os homens devem parecer homens", escreveu um internauta.

Outros defensores da medida escreveram que homens que usam brincos são "esquisitos" e "afeminados".

Um usuário do Weibo questionou por que usar brincos se converteu em algo tão polêmico.

"Algumas pessoas dizem que isso influenciaria negativamente as crianças. Se isso é algo capaz de causar influência negativa numa criança, que tipo de sistema educacional vulnerável temos neste país?"

Pela rede social Weibo, centenas de chineses criticaram o que chamaram de 'censura' do governo
Pela rede social Weibo, centenas de chineses criticaram o que chamaram de 'censura' do governo
Foto: iQiyi / BBC News Brasil

Censura

Todas as emissoras de televisão na China são estatais. Elas são fortemente reguladas e sujeitas à censura do governo.

Os programas de TV nacionais devem enviar documentos ao gabinete local do Partido Comunista com meses de antecedência para serem aprovados oficialmente antes de veiculados.

No caso de conteúdos estrangeiros, esse processo pode levar mais tempo. A regulação também se estende para além da televisão, alcançando a internet.

No entanto, a popularidade de aplicativos que permitem acesso a transmissões ao vivo tem prejudicado o esforço do governo chinês em ter domínio absoluto sobre o que é veiculado no país.

E usuários de redes sociais vem expressando descontentamento com uma lista crescente de conteúdos censurados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=zjxtCL6n03c&t=30s

https://www.youtube.com/watch?v=M-sl3BL_WbQ&t=13s

https://www.youtube.com/watch?v=W94jflgLokw&t=2s

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade