6 eventos ao vivo

Volta de alunos portugueses às aulas provoca alívio e medo

14 set 2020
12h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Usando máscaras e tentando manter uma distância segura, mais de 1 milhão de alunos de Portugal voltaram às escolas nesta segunda-feira, um momento muito aguardado por muitos desde que os estudantes foram forçados a estudar remotamente a partir de março por causa da pandemia de coronavírus.

Estudantes com máscaras de proteção durante aula em escola de Lisboa
14/09/2020 REUTERS/Rafael Marchante
Estudantes com máscaras de proteção durante aula em escola de Lisboa 14/09/2020 REUTERS/Rafael Marchante
Foto: Reuters

Na escola de segundo grau Maria Amalia, adolescentes lisboetas foram chamados à sala de aula um por um e instruídos a desinfectar as mãos, e as janelas foram mantidas abertas.

Ao lado do filho enquanto esperavam do lado de fora, Alexandra Borges disse que teme o surgimento de novas infecções na escola, mas que retomar o ensino presencial é essencial para alunos de todas as idades, inclusive seu filho, Pedro, que levou álcool gel na mochila.

"Foi um pouco duro, porque tenho um filho com necessidades especiais, o que torna as coisas ainda mais complicadas", disse ela a respeito do período de aulas em casa. "Várias crianças ficaram deprimidas, cheias de vontade de voltar à escola."

Portugal ordenou que escolas, jardins de infância e universidades fechassem em meados de março, quando um isolamento foi imposto para combater a disseminação do coronavírus. As aulas passaram a ser virtuais ou substituídas por transmissões de várias matérias pela televisão.

"Foi duro para todos, porque de repente, sem que o esperássemos, tivemos que ficar em casa", opinou Fatima Lopes, diretora da Maria Amalia.

"Todos nós estamos tentando fazer melhor. Duvido que possamos fazê-lo de forma exemplar desde o início."

O número de infecções diárias aumentou em Portugal desde o fim do isolamento, e agora está próximo dos níveis vistos pela última vez em abril.

Veja também:

Coronavírus, 1 ano depois: de 'pneumonia desconhecida' a quase 2 milhões de mortos
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade