PUBLICIDADE

Venezuela afirma que avião militar dos EUA violou espaço aéreo

23 jul 2021 20h11
ver comentários
Publicidade

Um avião militar dos Estados Unidos violou o espaço aéreo da Venezuela em uma área na fronteira com a Colômbia, disseram as Forças Armadas da Venezuela nesta sexta-feira, em um incidente que chamou de "provocação flagrante".

Aeronave tipo C-17 da Força Aérea dos Estados Unidos 
21/05/2020
REUTERS/Evgenia Novozhenina/Pool
Aeronave tipo C-17 da Força Aérea dos Estados Unidos 21/05/2020 REUTERS/Evgenia Novozhenina/Pool
Foto: Reuters

A Venezuela, que já denunciou a incursão de seu espaço aéreo em outras ocasiões, destacou que na noite de quinta-feira uma aeronave tipo C-17 da Força Aérea dos Estados Unidos entrou e permaneceu 3 minutos no extremo oeste da Serra de Perijá, no Estado fronteiriço de Zulia.

A Venezuela acrescentou que a incursão ocorreu em meio a exercícios militares da Força Aérea e do Exército colombianos nos departamentos de Antioquia e Cundinamarca, e nos quais, afirma, estão presentes os caças norte-americanos F-16 e RC135 para exploração estratégica.

"Estamos cientes de que, como parte dos exercícios mencionados, estão sendo realizadas tarefas de reconhecimento do espaço geográfico venezuelano, por isso não descartamos outras possíveis ações hostis contra nossa soberania e integridade territorial", disseram as Forças Armadas em comunicado.

O Departamento de Estado dos EUA não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

As Forças Armadas da Venezuela informaram que, até o momento em 2021, cerca de 21 aeronaves norte-americanas entraram na zona de informação de voo de Maiquetía, onde opera o maior aeroporto do país e que serve Caracas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade