PUBLICIDADE

SpaceX teria feito acordo para esconder suposto assédio de Musk

A vítima seria uma ex-comissária de bordo da empresa

20 mai 2022 12h01
| atualizado às 13h31
ver comentários
Publicidade

O bilionário Elon Musk teria sido acusado de assédio sexual por uma ex-comissária de bordo que trabalhava para a frota de aviões corporativos de sua empresa aeroespacial, a SpaceX.

Elon Musk afirmou que denúncia tem motivações políticas
Elon Musk afirmou que denúncia tem motivações políticas
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

De acordo com o site Business Insider, Musk teria mostrado o pênis, tocado a perna da mulher sem consentimento e oferecido um cavalo de presente em troca de uma massagem erótica.

Ainda segundo o mesmo veículo, a SpaceX teria feito um acordo de US$ 250 mil com a suposta vítima em 2018 para garantir seu silêncio sobre o caso, que teria ocorrido em 2016.

Em seu perfil no Twitter, o bilionário disse que a denúncia tem motivações "políticas". "Nada vai me impedir de lutar por um futuro bom e pelo seu direito à liberdade de expressão", escreveu.

Em outra mensagem, Musk ainda ironizou o caso. "Finalmente vamos poder usar Elongate como nome de um escândalo. Parece perfeito", afirmou.

A denúncia chega em meio à tentativa do dono da Tesla e da SpaceX de comprar o Twitter por US$ 44 bilhões, operação que está paralisada por conta da controvérsia sobre o percentual de contas falsas e de spam em relação aos usuários ativos - a rede social diz que essa fatia é de 5%, mas Musk contesta o número.

O bilionário também chegou ao Brasil nesta sexta-feira (20) para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade