25 eventos ao vivo

Procuradoria de Israel convoca mais de 300 testemunhas em caso Netanyahu

2 dez 2019
15h37
atualizado às 15h39
  • separator
  • 0
  • comentários

Um indiciamento submetido ao Parlamento de Israel nesta segunda-feira contra o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, lista mais de 300 testemunhas da procuradoria, incluindo amigos ricos e ex-aliados, em três casos de corrupção contra o líder.

Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, participa de reunião semanal do gabinete
01/12/2019
Abir Sultan/Pool via REUTERS
Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, participa de reunião semanal do gabinete 01/12/2019 Abir Sultan/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

Ao enviar o indiciamento formalmente ao Legislativo depois de anunciar acusações de suborno, violação de confiança e fraude no dia 21 de novembro, o procurador-geral, Avichai Mandelblit, iniciou uma contagem regressiva de 30 dias durante a qual Netanyahu pode pedir imunidade parlamentar.

Tal proteção parece improvável, já que a política israelense está em desordem por causa das eleições inconclusivas de abril e setembro e da incapacidade de Netanyahu e de seu principal desafiante, Benny Gantz, de conquistar uma maioria absoluta no Parlamento.

Netanyahu, que governa há uma década, negou qualquer irregularidade, dizendo ser vítima de uma tentativa de "golpe" de autoridades judiciais que tentam depor um líder de direita popular.

Como premiê, ele não é legalmente obrigado a renunciar depois de ser acusado. Ainda não há data para o início de um julgamento.

O indiciamento submetido ao Parlamento listou 333 testemunhas da procuradoria. Especialistas em Direito disseram que a lista longa pode estender os processos durante anos.

Entre elas estão o magnata de cassinos norte-americano Sheldon Adelson e sua esposa, Miriam, o produtor de Hollywood Arnon Milchan, o bilionário australiano James Packer, chefes de segurança israelenses aposentados e vários ex-assessores que serão testemunhas do Estado contra o premiê.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade