PUBLICIDADE

Mundo

Policial condenado pela morte de George Floyd levou 22 facadas em biblioteca de prisão

Derek Chauvin sofreu ferimentos graves no ataque realizado no final de novembro

3 dez 2023 - 10h27
(atualizado às 10h27)
Compartilhar
Exibir comentários
Derek Chauvin
Departamento penitenciário de Minnesota/Divulgação via REUTERS
Derek Chauvin Departamento penitenciário de Minnesota/Divulgação via REUTERS
Foto: Reuters

Condenado pelo assassinato por George Floyd, o policial Derek Chauvin foi esfaqueado 22 vezes na prisão, segundo documentos judiciais. A informação foi divulgada pela agência de notícias AFP.

De acordo com os relatórios, Chauvin foi alvo de ataque na biblioteca da prisão. John Turscak utilizou uma faca improvisada e causou ferimentos graves no companheiro de presídio, que foi socorrido e levado para o hospital. O estado de saúde dele não foi atualizado. 

"Turscak disse aos guardas da prisão que teria matado D.C. se não tivessem reagido rapidamente", afirmou os promotores do caso. "Turscak disse que havia pensado em atacar D.C. por cerca de um mês, por ele ser um réu de alto perfil", completou. 

Os documentos se referem aos envolvidos apenas pelas iniciais dos nomes por uma questão legal. Porém, a AFP teve a confirmação que Derek Chauvin foi o alvo de Turscak, que enfrenta acusação de homicídio. 

O ataque aconteceu no dia 24 de novembro, durante a Black Friday, tradicional data de promoções das lojas dos Estados Unidos. "Turscak disse que o ataque a D.C. durante a Black Friday era simbólico do movimento Black Lives Matter ["Vidas negras importam", em português]."

Imagem capturada pelo celular mostra momento em que o policial de Minneapolis Derek Chauvin mantém seu joelho sobre o pescoço de George Floyd, que morreu momentos depois  
Imagem capturada pelo celular mostra momento em que o policial de Minneapolis Derek Chauvin mantém seu joelho sobre o pescoço de George Floyd, que morreu momentos depois
Foto: Darnella Frazier / Facebook/Darnella Frazier / AFP / Estadão

Lembre o caso

George Floyd foi morto em 2020 após o então policial Derek Chauvin ajoelhar em seu pescoço para imobilizá-lo durante uma ocorrência em Minneapolis. Apesar das súplicas de Floyd, que indicava que não conseguia respirar, e de testemunhas no local, o policial seguiu com a postura que acabou levando a morte.

Derek Chauvin foi condenado a 22 anos de prisão pelo assassinado em uma decisão histórica da Justiça dos Estados Unidos.

Câmera de policial mostra George Floyd implorando antes de ser morto:
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade