2 eventos ao vivo

Piñera anuncia medidas para reforçar segurança no Chile ante onda de protestos

7 nov 2019
14h00
atualizado às 15h03
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta quinta-feira uma série de medidas para reforçar a segurança em meio a protestos, saques e atos de violência que deixaram pelo menos 20 mortos em mais de duas semanas de instabilidade no país.

Manifestante durante protesto contra o governo chileno em Concepción
06/11/2019
REUTERS/Juan Gonzalez
Manifestante durante protesto contra o governo chileno em Concepción 06/11/2019 REUTERS/Juan Gonzalez
Foto: Reuters

Piñera disse que sua agenda para "fortalecer a ordem pública" incluirá o envio ao Congresso de projetos de lei para penalizar saques, barricadas e ações de pessoas encapuzadas, assim como para melhorar os serviços de vigilância e inteligência do Estado.

Em uma declaração feita no presidencial Palácio de La Moneda, Piñera afirmou que o Chile tem enfrentando "dias de muita violência, destruição, vandalismo, enfrentamentos, criminalidade, provocados, em sua grande maioria, por grupos criminosos organizados".

"Uma das principais responsabilidades do Estado é resguardar a ordem pública e a segurança da população", acrescentou o presidente, que também convocou um conselho de segurança com a presença dos comandantes das Forças Armadas.

Além dos mais de 20 mortos, os protestos que ocorrem no Chile há mais de 20 dias deixaram também milhares de detidos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade