1 evento ao vivo

Governo sírio nega atentado contra Assad

8 ago 2013
06h10
atualizado às 06h49

O governo sírio negou nesta quinta-feira as informações de parte da imprensa e dos rebeldes segundo as quais o comboio do presidente Bashar al-Assad teria sido atacado quando seguia para uma mesquita de Damasco, para celebrar a festa de Eid Al Fitr.

"Sobre as informações transmitidas pela Al-Arabiya, posso garantir que são totalmente falsas", afirmou o ministro da Informação, Omrane al-Zohbi, em uma entrevista ao canal estatal sírio a respeito de uma notícia divulgada pela emissora árabe por satélite.

Esta é a primeira vez que o governo cita um ataque contra o comboio presidencial desde o início do conflito na Síria, há mais de dois anos.

"O presidente dirigia o veículo. Assistiu a oração e saudou as pessoas", afirmou Al-Zohbi.

As informações sobre um ataque são "uma projeção dos sonhos e das ilusões de certos meios de comunicação e dos governos que estão por trás deles", disse o ministro.

Segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), nesta quinta-feira obuses atingiram a área de Malki, no centro de Damasco, perto da mesquita donde estava Assad, mas não provocaram danos ou vítimas.

Um grupo de rebeldes e militantes contrários ao regime, citados pelo canal árabe, afirmou que os disparos tinham como alvo o comboio de Assad nesta área próxima da mesquita de Anas Ben Malek, onde aconteceu a oração de Eid al Fitr.

A Al-Arabiya é um canal financiado pela Arábia Saudita, um dos principais apoios dos rebeldes que tentam há mais de dois anos derrubar o regime de Bashar al-Assad.

Nas imagens da emissora estatal, o presidente sírio, sentado ao lado de outras autoridades, apareceu sorridente e tranquilo durante a cerimônia que marca o fim do Ramadã.

Assad tem um apartamento e um escritório em Malki, um bairro da capital síria que conta com grandes medidas de segurança.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade