PUBLICIDADE

Corte turca manda Facebook fechar páginas ofensivas a Maomé

Essa foi a medida mais recente adotada para inibir materiais considerados ofensivos sobre questões religiosas no país de maioria muçulmana

26 jan 2015 08h35
| atualizado às 10h56
ver comentários
Publicidade
<p>A decisão tomada pelo tribunal no domingo (25) foi em resposta a um pedido de um promotor, de acordo com a emissora estatal <em>TRT</em></p>
A decisão tomada pelo tribunal no domingo (25) foi em resposta a um pedido de um promotor, de acordo com a emissora estatal TRT
Foto: Dado Ruvic / Reuters

Um Tribunal na Turquia mandou o Facebook bloquear páginas que contenham insultos ao profeta Maomé e ameaçou impedir o acesso total à rede social se a determinação não for cumprida, informou a mídia local.

A decisão tomada pelo tribunal no domingo (25) foi em resposta a um pedido de um promotor, de acordo com a emissora estatal TRT. Representantes do Facebook não estavam disponíveis de imediato para comentar o assunto.

Essa foi a medida mais recente adotada para inibir materiais considerados ofensivos sobre questões religiosas no país de maioria muçulmana, onde o governo do presidente Tayyip Erdogan tem defendido uma agenda islâmica.

Promotores lançaram neste mês de janeiro um inquérito sobre um jornal que republicou a revista satírica francesa Charlie Hebdo após um ataque de militantes islâmicos à redação do periódico em Paris, França.

Foto: Arte Terra

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade