PUBLICIDADE

Mundo

Ofensiva israelense sobre Jabalia e Rafah deixa dezenas de mortos e feridos

18 mai 2024 - 15h03
Compartilhar
Exibir comentários

Tropas e tanques israelenses avançaram neste sábado sobre partes de um distrito do norte da Faixa de Gaza que eles já tinham controlado nos sete meses de guerra, matando e ferindo dezenas de palestinos, disseram médicos e moradores.

Forças israelenses também avançaram sobre Rafah, a cidade do sul do enclave próxima à fronteira com o Egito, que está lotada de desalojados e onde o lançamento de uma ofensiva para esmagar redutos do Hamas causou alarde no Cairo e em Washington.

Israel voltou a realizar neste mês ofensivas no norte da Faixa de Gaza, onde tinha anunciado o fim das grandes operações em janeiro. Naquela época, o país também previra que suas forças voltariam ao local para impedir o reagrupamento do grupo islâmico que comanda o enclave.

Um dos locais é Jabalia, o maior dos oito históricos campos de refugiados da Faixa de Gaza. Neste sábado, tropas e tanques tomaram as ruas e, em um ataque, médicos disseram que 15 palestinos morreram, e dezenas ficaram feridos.

O Ministério da Saúde de Gaza e o Serviço de Emergência Civil disseram que as equipes receberam dezenas de chamadas sobre possíveis vítimas, mas não conseguiram realizar quaisquer buscas devido à ofensiva terrestre e ao bombardeio em curso.

"Hoje é o dia mais difícil em termos de bombardeio de ocupação, ataques aéreos e bombardeios de tanques, que acontecem quase sem parar", disse Ibrahim Khaled, residente de Jabalia, por meio de um aplicativo de mensagens.    "Sabemos de dezenas de pessoas, mártires (mortos) e feridos, mas nenhuma ambulância consegue entrar na área", disse ele à Reuters.

Os militares israelenses afirmaram que suas forças continuam atuando em regiões da Faixa de Gaza, incluindo Jabalia e Rafah, realizando o que chamaram de "operações precisas contra terroristas e infraestrutura".

"A IAF (força aérea) continua agindo na Faixa de Gaza e atingiu mais de 70 alvos terroristas durante o último dia, incluindo instalações de armazenamento de armas, locais de infraestrutura militar, terroristas que representavam uma ameaça às tropas e complexos militares", informava o comunicado militar.

Braços armados de Hamas, Jihad Islâmica e Fatah disseram que seus combatentes atacaram forças israelenses em Jabalia e Rafah com foguetes, morteiros e explosivos já implantados em algumas das estradas, matando e ferindo muitos soldados.

O Exército de Israel disse que 281 soldados morreram em combates desde as primeiras incursões terrestres em Gaza, em 20 de outubro.    Segundo dados do Ministério da Saúde de Gaza, pelo menos 35.386 palestinos foram mortos em ataques israelenses desde 7 de outubro. Entidades de ajuda humanitária vêm repetidamente alertando sobre a fome generalizada e a escassez de combustível e suprimentos médicos no enclave.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade