1 evento ao vivo

O que se sabe sobre o ataque que matou ao menos 12 em bar na Califórnia

Ao menos 200 pessoas estavam no bar em uma festa de música country. Autoridades dizem que suspeito pode ter se matado.

8 nov 2018
09h44
atualizado às 10h17
  • separator
  • comentários

Este texto está sendo atualizado com novas informações.

Pessoas que estavam no bar quebraram janelas para escapar, enquanto outras se esconderam em banheiros
Pessoas que estavam no bar quebraram janelas para escapar, enquanto outras se esconderam em banheiros
Foto: EPA / BBC News Brasil

Ao menos 12 pessoas foram mortas em um ataque em um bar em Thousand Oaks, cidade a 64 km de Los Angeles, no Estado da Califórnia, Estados Unidos. Um policial está entre os mortos.

Segundo relatos, os tiros começaram às 23h20 do horário local na quarta-feira. Autoridades dizem que o suspeito foi encontrado morto dentro do bar e que acreditam que ele pode ter se matado. O atirador ainda não foi identificado, e não se sabe sua motivação.

Outras 10 a 12 pessoas foram feridas.

Map
Map
Foto: BBC News Brasil

Ao menos 200 pessoas estavam no bar, chamado Borderline Bar and Grill, em uma festa de música country.

Durante o tiroteio, pessoas que estavam dentro no local quebraram janelas para escapar. Outras se esconderam nos banheiros.

Segundo relatos, o suspeito pode ter usado granadas de fumaça e ao menos uma arma, descrita por testemunhas como uma pistola semiautomática.

Mapa mostra o bar na Califórnia
Mapa mostra o bar na Califórnia
Foto: BBC News Brasil

"Quando os policiais chegaram, o tiroteio ainda estava acontecendo", disse Eric Buschow, porta-voz da delegacia da região.

O policial morto se chamava Ron Helus. Ele tinha 29 anos de experiência e iria se aposentar no ano que vem. Ele foi baleado diversas vezes e declarado morto no hospital. Helus deixa um filho.

Policiais permanecem no local
Policiais permanecem no local
Foto: EPA / BBC News Brasil

Um homem que foi ferido disse ao canal de televisão local KTLA que os tiros soavam como "fogos de artifício".

"Nos jogamos no chão e houve muita gritaria. Meu amigo é o DJ. Ele suspendeu a música e só escutamos gritos", afirmou.

Outra testemunha de dentro, Teylor Whittler, descreveu o pânico dentro do bar.

"Eu estava na pista de dança quando ouvi os tiros. Olhei para trás e todo mundo estava gritando para nos jogarmos no chão", ela contou.

"Houve um pânico generalizado. Passaram por cima de mim, fui pisoteada e fiquei no chão até que um cara atrás de mim me levantou e me levou para fora."

Veja também

A relação entre banho quente e o combate à depressão, segundo a Ciência

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade