PUBLICIDADE

Mundo

Número de mortes de civis em conflitos aumenta 72% em 2023

Dados foram divulgados pela Organização das Nações Unidas

18 jun 2024 - 12h30
(atualizado às 12h39)
Compartilhar
Exibir comentários

O número de mortes de civis devido a conflitos armados em todo o mundo aumentou 72% no ano passado, informou o alto comissário da Organização das Nações Unidas para os direitos humanos, Volker Türk, nesta terça-feira (18).

    "Em 2023, os dados recolhidos pelo meu gabinete mostram que o número de mortes de civis em conflitos armados aumentou 72%", afirmou ele na abertura de uma sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

    Além disso, Türk alertou que o percentual de mulheres mortas em 2023 duplicou e o de crianças triplicou em relação ao ano anterior.

    Durante seu pronunciamento, ele também apelou para a comunidade internacional "encontrar o caminho para a paz".

    Em maio passado, a ONU já havia classificado como "extremamente sombrio" o estado da proteção dos civis em 2023. No total, as Nações Unidas registraram pelo menos 33.443 mortes de civis em conflitos armados, número 72% maior que em 2022.

    "Sete de 10 mortes registradas ocorreram no Território Palestino Ocupado e em Israel, tornando este o conflito mais mortal para civis em 2023", diz o texto.

    O documento cita ainda o rapto de civis pelo Hamas e a intensa resposta militar israelense em Gaza, que causou "mortes de civis em um nível sem precedentes em décadas".

    Já o Sudão também está entre os locais que registraram "dezenas de milhares de civis mortos e feridos e milhões deslocados" em decorrência do "conflito mortal" deflagrado em abril de 2023.

    De acordo com a ONU, na República Democrática do Congo, Mianmar, Nigéria, região do Sahel, Somália, Síria, Ucrânia e outros lugares, os conflitos existentes continuaram com vários graus de intensidade, mas "com um padrão consistente de danos civis graves e duradouros". .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade