PUBLICIDADE

Museu de NY decide retirar estátua de Theodore Roosevelt

Estátua traz ex-presidente em um cavalo com um nativo norte-americano e um africano; monumento é visto como símbolo de discriminação racial

22 jun 2020 12h42
| atualizado às 13h12
ver comentários
Publicidade

O Museu de História Natural da cidade de Nova York anunciou que vai retirar da sua entrada principal a estátua de do ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt. O anúncio foi feito em meio a protestos antirracismo que acontecem nos EUA e no mundo desde a morte de George Floyd, um homem negro desarmado que estava sob custódia policial, no dia 25 de maio na cidade norte-americana de Mineápolis.  

A estátua mostra Roosevelt em um cavalo com um nativo norte-americano e um africano ao seu lado. Ela se destaca em um pedestal diante da principal entrada do museu, que fica diante do Central Park.

Estátua de Theodore Roosevelt em frente ao Museu de História Natural, em Nova York
22/06/2020 REUTERS/Mike Segar
Estátua de Theodore Roosevelt em frente ao Museu de História Natural, em Nova York 22/06/2020 REUTERS/Mike Segar
Foto: Reuters

Em reação, o presidente Donald Trump disse nesta segunda-feira que se opõe à retirada. "Ridículo, não façam isso", tuitou.

Roosevelt, republicano como Trump, foi presidente dos EUA entre 1901 e 1909. Conhecido por sua postura exuberante e ousada, ele realizou reformas antitruste e conservacionistas e o chamado acordo "Square Deal" e, dizem críticos, adotou uma abordagem intervencionista na política externa, o que incluiu projetar o poder naval de sua nação em todo o mundo.

Muitos críticos dizem que a estátua de Roosevelt simboliza discriminação racial e expansão colonial.

Ainda no domingo, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que a cidade concorda com o pedido do museu para remover a estátua porque ela "retrata pessoas negras e indígenas como subjugadas e racialmente inferiores".

 Nas manifestações antirracismo em andamento, manifestantes dos EUA e de todo o globo vêm exigindo que as autoridades derrubem monumentos que homenageiam figuras pró-escravidão dos Confederados e os arquitetos das colônias europeias.

"Para colocar simplesmente, chegou a hora de tirá-la", disse a presidente do museu, Ellen Futter, ao jornal The New York Times.

Ela explicou que a decisão da entidade se baseou na própria estátua, assim como em sua "composição hierárquica", e não em Roosevelt, e que o museu continua a homenageá-lo como um "conservacionista pioneiro".

O rosto de Roosevelt também é um dos de quatro presidentes - ele, George Washington, Thomas Jefferson e Abraham Lincoln - que estão gravados em esculturas de granito de 18 metros de altura no Memorial Nacional do Monte Rushmore, em Dakota do Sul.

Trump critica os protestos antirracismo, dizendo que os manifestantes vêm se comportando mal.

"A turba descontrolada de esquerda está tentando vandalizar nossa história, profanar nossos monumentos - nossos lindos monumentos -, derrubar nossas estátuas e punir, cancelar e perseguir qualquer um que não se sujeite às suas exigências de controle absoluto e total. Não estamos nos sujeitando", disse ele a apoiadores em um comício na semana passada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade