0

Japão proíbe grito em montanha-russa para evitar coronavírus

Empresa divulgou vídeo para clientes verem como é possível andar no brinquedo sem espalhar o vírus

9 jul 2020
13h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Andar em uma montanha-russa é uma experiência marcante, mas vai ser ainda mais para os visitantes do parque Fuji-Q Highland, nas proximidades de Tóquio, capital do Japão: agora,as pessoas devem usar máscaras e não podem gritar nas montanhas-russas para não espalhar o novo coronavírus.

Para andar em montanha-russa, visitantes são incentivados a fazer uma expressão séria e obrigados a usarem máscaras
Para andar em montanha-russa, visitantes são incentivados a fazer uma expressão séria e obrigados a usarem máscaras
Foto: Chip Litherland/ Legoland Florida / Divulgação

A orientação para os visitantes é de "gritar com o coração" e ter um rosto sério nas fotos feitas durante o percurso. De acordo com a BBC, os visitantes podem ainda compartilhar a foto com a hashtag #KeepASeriousFace (mantenha um rosto sério) e participar de um desafio no qual concorrem a entradas grátis.

Apesar de encorajar que as pessoas sigam a regra, o Fuji-Q Highland, que existe desde 1968 e tem sete montanhas-russas, não prevê punições para quem descumprir a orientação. Em resposta a sugestões de que era impossível não gritar, o parque divulgou um vídeo de duas pessoas em silêncio no brinquedo.

Tóquio teve 224 novos casos de covid-19 nesta quinta-feira, 9, um um novo recorde diário desde o início da crise. Cerca de 80% dos novos casos de coronavírus relatados nesta quinta eram de pessoas com 30 anos ou menos, afirmou o secretário-chefe do gabinete de governo, Yoshihide Suga, acrescentando que não era possível reduzir os riscos de infecção a zero após a suspensão nacional de um estado de emergência em maio.

Até o momento, o país tem 982 mortes registradas e pouco mais de 20 mil casos, de acordo com um levantamento em tempo real da Johns Hopkins University.

Veja também:

'Sou acusada de sequestrar meu próprio filho branco adotado'
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade