PUBLICIDADE

Italiana ENI abre conta em banco russo, mas rechaça usar rublo

Empresa rejeitou mudanças "unilaterais" de contrato

17 mai 2022 13h07
| atualizado às 13h49
ver comentários
Publicidade

A multinacional italiana ENI anunciou nesta terça-feira (17) que vai abrir duas contas correntes no Gazprombank para pagar pelo gás natural importado da Rússia, porém garantiu que continuará fazendo desembolsos apenas em euros.

Sede da empresa italiana ENI em Roma
Sede da empresa italiana ENI em Roma
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Segundo a gigante italiana de óleo e gás, a medida tem caráter "temporário" e não vai prejudicar os "direitos contratuais da empresa, que preveem o cumprimento das obrigações de pagamento em euro".

A ENI também disse que a abertura de contas no banco da estatal russa Gazprom foi concordada com as "instituições italianas" e não representará uma violação das sanções internacionais contra o regime de Vladimir Putin - o governo da Itália detém 30,33% das ações da companhia.

"A ENI iniciou de forma preventiva os procedimentos para abertura de duas contas correntes no Gazprom Bank, uma em euro e outra em rublo, indicadas pela Gazprom Export em uma tentativa unilateral de modificar os contratos em vigor", afirma um comunicado da empresa italiana. "A ENI já rejeitou tais modificações", acrescenta a nota.

Em retaliação pelas sanções europeias por conta da guerra na Ucrânia, a Rússia agora exige que "países hostis" paguem pela importação de gás natural em rublos, prática que é rejeitada pela União Europeia.

No fim de abril, a Gazprom já interrompeu o fornecimento para Bulgária e Polônia pela falta de pagamento em moeda russa. 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade