0

Itália tem 7 mortes e impõe toque de recolher a 11 cidades

24 fev 2020
10h39
atualizado às 13h21
  • separator
  • 0
  • comentários

As autoridades da Itália confirmaram nesta segunda-feira (24) a sétima morte causada pelo novo coronavírus (Covid-2019) no país. Conforme dados revelados pelo comissário extraordinário para a emergência do coronavírus da Itália, Angelo Borrelli, ao menos 219 pessoas estão infectadas com o coronavírus em mais de seis regiões da Itália. Até o momento, a origem do contágio não foi identificada. Desde ontem (23), as autoridades italianas estão controlando pelo menos 11 cidades na região norte que estão em quarentena, na tentativa de evitar a propagação da doença.

Rua vazia em Milão
Rua vazia em Milão
Foto: Flavio Lo Scalzo / Reuters

Ao todo, cerca de 43 locais impuseram restrições à entrada e saída. Os cidadãos que infringirem a determinação poderão enfrentar penas que chegam até três anos de prisão. "Vamos esperar para ver os resultados das medidas tomadas ontem, que contribuirão para desacelerar e parar a infecção", explicou Fontana à Rtl. "Ninguém achou a propagação tão agressiva. A pressa por comida não faz sentido. Os suprimentos estão seguros. Nós devemos tornar a vida cotidiana a mesma de antes", acrescentou.

O surto no país fez o governo da Áustria fechar temporariamente o tráfego nas fronteiras com a Itália. Já a Croácia e Eslovênia, alguns destinos procurados por italianos, convocaram uma reunião de emergência embora não tenham registrado nenhum caso da doença. O governo italiano, por sua vez, anunciou um pacote de medidas para evitar que os cidadãos sejam expostos. Além de proibir partidas de futebol e fechar escolas, o tradicional Carnaval de Veneza foi cancelado.

O temor pelo covid-2019 também provocou o cancelamento de alguns eventos de moda. As famosas grifes Giorgio Armani e Laura Biagiotti fizeram seus desfiles com portas fechadas e transmissão ao vivo. A Comissão da União Europeia (UE) alocou 230 milhões para ajudar na luta global contra a disseminação do coronavírus. O dinheiro será destinado a apoiar medidas preparatórias para países, inclusive de fora da UE, financiar pesquisas e permitir a compra de material para incentivar a prevenção. A medida foi anunciada pelos Comissários Europeus de Saúde e Gerenciamento de Crises, Stella Kyriakides e Janez Lenarcic, respectivamente. A dupla também informou que nesta terça-feira (25) uma missão em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS) será enviada à Itália.

"A Itália adotou todas as medidas necessárias para rastrear a propagação do vírus e prevenir novas infecções. Quero elogiar a resposta rápida e profissional das autoridades italianas ao combater a disseminação do coronavírus", afirmou Lenarcic, ressaltando que tem "certeza de que a Itália tem equipe competente e estruturas eficientes para responder de uma maneira bem coordenada à situação".

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, por sua vez, participou de uma reunião na sede do Departamento de Proteção Civil, com os ministros das Relações Exteriores, Luigi Di Maio, e da Saúde, Roberto Speranza. Ilhas Maurício - Pelo menos 70 passageiros de um voo da Alitalia foram bloqueados no aeroporto de Maurício após o desembarque. Os passageiros foram orientados a aceitar um período de quarentena ou a retornar à Itália imediatamente.

Veja também:

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade