PUBLICIDADE

Itália e ONU debatem necessidade de governo inclusivo no Afeganistão

19 ago 2021 17h37
| atualizado às 17h58
ver comentários
Publicidade

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, telefonou nesta quinta-feira (19) para o secretário-geral da ONU, António Guterres, para conversar sobre a situação no Afeganistão após o grupo fundamentalista Talibã assumir o controle do país.

Protesto em apoio ao povo do Afeganistão realizado na Europa
Protesto em apoio ao povo do Afeganistão realizado na Europa
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Os dois destacaram a importância de favorecer uma solução política e sustentável, com a retomada do diálogo e a constituição de um governo inclusivo e representativo, que promova a reconciliação nacional e garanta o respeito aos direitos humanos, especialmente das mulheres e das minorias.

Durante a chamada, a necessidade de uma cessão imediata da violência também foi reiterada e a profunda preocupação pelas violações dos direitos humanos foi expressada.

Além disso, Di Maio indicou que a prioridade imediata do governo da Itália é a conclusão das operações de repatriamento dos cidadãos italianos e a evacuação humanitária de colaboradores afegãos, suas famílias e outras pessoas vulneráveis.

Segundo a Farnesina, o chanceler italiano ainda confirmou o apoio aos esforços das Nações Unidas no território afegão para manter a paz e a segurança e fornecer assistência humanitária, na esperança de que o acesso imediato, seguro e desimpedido às agências da ONU e outras possa ser concedido.

Por fim, Di Maio e Guterres chegaram a um acordo sobre a necessidade de alcançar uma posição unificada da comunidade internacional em relação à situação no Afeganistão e sobre a contribuição que, para esse fim, pode dar a plataforma do G20, da qual a Itália detém a presidência.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade