PUBLICIDADE

Ex-jogador de futebol americano mata cinco pessoas a tiros na Carolina do Sul

8 abr 2021
0comentários
Publicidade

Um ex-jogador profissional de futebol americano baleou e matou um conhecido médico no Estado da Carolina do Sul, além da esposa do médico, dois de seus netos e um outro homem antes de tirar a própria vida em sua casa, que ficava a uma curta distância, afirmaram autoridades nesta quinta-feira.

Phillip Adams em jogo da NFL pelo Seattle Seahawks 
 11/8/2012   Steven Bisig-USA TODAY Sports via REUTERS
Phillip Adams em jogo da NFL pelo Seattle Seahawks 11/8/2012 Steven Bisig-USA TODAY Sports via REUTERS
Foto: Reuters

Phillip Adams, de 32 anos, que deixou a Liga Nacional de Futebol Americano (NFL) há mais de cinco anos, foi encontrado morto horas depois do assassinato de cinco pessoas na quarta-feira na casa do Dr. Robert Lesslie em Rock Hill, na Carolina do Sul, segundo o xerife do condado de York, Kevin Tolson.

Os investigadores não conseguiram oferecer um motivo para a série de assassinatos a tiros que chocou a calma comunidade a 48 quilômetros de distância da cidade de Charlotte, na Carolina do Norte. 

"Nós provavelmente temos mais perguntas do que vocês agora", disse Tolson a jornalistas em um pronunciamento.

Não há indícios de que Adams tivesse qualquer tipo de relação com Lesslie ou com sua família, disse Tolson.

O xerife afirmou que duas armas foram usadas no incidente, uma pistola calibre .45 e outra 9mm. 

Adams morreu com um único tiro na cabeça em sua casa a uma curta distância do local dos assassinatos, onde ele morava com seu pai, enquanto a polícia cercava o local após o tiroteio, afirmaram as autoridades. 

Como jogador, Adams teve uma carreira de seis anos na NFL como jogador de defesa por cinco equipes, encerrando no Atlanta Falcons em 2015. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade