PUBLICIDADE

Rússia diz que projétil ucraniano matou agente suíço

A morte de Laurent DuPasquier consternou Osce, encarregada de supervisionar a cada vez mais frágil trégua

3 out 2014 09h41
| atualizado às 09h43
ver comentários
Publicidade
Homens retiram corpo de vítima da Cruz Vermelha que morreu na Ucrânia nesta quinta-feira
Homens retiram corpo de vítima da Cruz Vermelha que morreu na Ucrânia nesta quinta-feira
Foto: Shamil Zhumatov / Reuters

A Rússia acusou nesta sexta-feira as forças governamentais ucranianas de matar o funcionário suíço do Comitê Internacional da Cruz Vermelha com um projétil lançado contra a cidade de Donetsk.

"Em Kiev não querem reconhecer o evidente: a região de Donetsk que foi atingida pelo bombardeio está em território sob controle dos insurgentes e o ataque foi feito a partir de posições ocupadas pelas forças ucranianas", assegurou Aleksandr Lukashevich, porta-voz da Chancelaria russa.

O porta-voz criticou a "reação ansiosa" das autoridades de Kiev, que "se apressaram em negar toda responsabilidade pela morte do funcionário dessa prestigiada organização humanitária internacional".

"Condenamos firmemente tais ações que representam uma grosseira violação do direito internacional humanitário. Insistimos em uma investigação escrupulosa e objetiva (...) que responsabilidades entre os culpados sejam apontadas", assinalou.

Além disso, pediu a ambos os grupos em conflito no leste da Ucrânia a respeitar o cessar-fogo declarado no dia 5 de setembro passado e que foi selado no Memorando de Minsk duas semanas mais tarde.

Separatistas vão entregar corpo à Cruz Vermelha 
Os separatistas pró-Rússia manifestaram disposição de entregar à Cruz Vermelha o corpo de seu funcionário suíço Laurent DuPasquier, que morreu na quinta na cidade de Donetsk após um bombardeio.

"Não haverá nenhum problema com a entrega do corpo. O mais provável é que representantes da Cruz Vermelha cheguem para apanhá-lo. Ninguém lhes porá obstáculos", afirmou o vice-primeiro-ministro da autoproclamada República Popular de Donetsk, citado pela agência "Interfax".

Assegurou que DuPasquier, que era o administrador do escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Donetsk, caiu vítima do fogo de artilharia disparado por tropas ucranianas.

"Aqui não há lugar para dúvidas, se trata de um míssil do sistema tipo Uragan. Foi lançado pela parte ucraniana", disse o líder separatista.

A morte de Laurent DuPasquier consternou a Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (Osce), encarregada de supervisionar a cada vez mais frágil trégua estipulada recentemente entre Kiev e os separatistas em Minsk.

Entenda a crise na Ucrânia Entenda a crise na Ucrânia

EFE   
Publicidade
Publicidade