0

Carnaval alemão retira alegoria inspirada em Charlie Hebdo

"Não queremos um carro alegórico satírico, que atrapalhe a liberdade e a atmosfera descontraída do carnaval”, afirmaram os organizadores

29 jan 2015
15h11
atualizado às 16h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Um desfile de carnaval na Alemanha desistiu de usar um carro alegórico inspirado no semanário francês Charlie Hebdo, que teria um cartunista enfiando uma caneta no cano da arma de um terrorista, depois de receber mensagens de moradores preocupados com a segurança.

Comitê carnavalesco da cidade de Colônia disse querer preservar o clima leve do evento para que ninguém sinta medo
Comitê carnavalesco da cidade de Colônia disse querer preservar o clima leve do evento para que ninguém sinta medo
Foto: Deutsche Welle

O receio com a exibição pública de palavras e imagens que possam enfurecer alguns muçulmanos aumentou na Europa desde que militantes islâmicos armados atacaram a sede o jornal satírico francês e um supermercado judeu em Paris em 7 e 9 de janeiro, matando 17 pessoas.

Cartunistas discutem limites da liberdade de expressão

O Charlie Hebdo se especializou em ridicularizar o islamismo e outras religiões e prometeu não mudar sua abordagem depois do atentado, que desencadeou passeatas de milhões de pessoas em toda a França em homenagem ao semanário e à liberdade de expressão em geral.

Explicando sua decisão, o comitê carnavalesco da cidade de Colônia disse querer preservar o clima leve do evento para que ninguém sinta medo, embora tenha sido informado pela polícia que a exibição das figuras não representaria uma ameaça à segurança.

“Queremos que todos os visitantes, moradores e participantes do carnaval aproveitem livremente um carnaval festivo, sem preocupações. Não queremos um carro alegórico satírico, que atrapalhe a liberdade e a atmosfera descontraída do carnaval”, afirmaram os organizadores em um comunicado nesta quinta-feira.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade