PUBLICIDADE

Tempestade de neve nos EUA é mais fraca que o esperado

Em algumas cidades, escolas continuam fechadas e ruas ficaram alagadas

27 jan 2015 11h44
| atualizado às 13h01
ver comentários
Publicidade

A tempestade de neve registrada nos Estados Unidos continua a castigar o leste dos Estados Unidos, mas ficou aquém das previsões que fizeram trabalhadores e estudantes ficarem em casa, milhares de voos serem cancelados, e estações de trem e metrô serem fechadas.  

Autoridades de Nova York e Nova Jersey suspenderam a proibição de viagens imposta na noite anterior, quando os meteorologistas advertiram que uma nevasca potencialmente "histórica" poderia paralisar a Costa Leste.

EUA: leitora filma tempestade de neve em Nova York:

O Serviço Nacional de Meteorologia diminiu o alerta de nevasca para a cidade de Nova York, rebaixando-a para uma tempestade de inverno, mas advertiu que a neve poderia cair até meia-noite.

"Pensávamos que enfrentaríamos algo muito maior", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, "As coisas vão voltar ao normal rapidamente em Nova York", acrescentou. 

Em Washington D.C, escritórios federais e escolas públicas da cidade foram programadas para abrir com duas horas de atraso, para permitir que funcionários e estudantes chegassem a tempo.

Mas ventos fortes e neve pesada tem persistido em algumas partes de Boston, no estado de Massachusetts. A tempestade causou inundações ao longo de algumas estradas, informou a polícia do estado.

Avisos de enchentes costeiras foram emitidos a partir de Delaware para o Maine, e as autoridades Serviço Nacional de Meteorologia em Boston informaram que as ondas próximas ao porto da cidade atingiram 6 metros.  Ventos fortes podem resultar em interrupções de energia nesses lugares, e universidades, incluindo o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, continuam com as aulas suspensas.

Com as previsões feitas anteriormente, governadores da Costa Leste declararam emergência em oito estados. Estima-se que 60 milhões de pessoas tenham sido afetadas. 

Presos em casa, muitos usaram as mídias sociais para dar voz a sua frustração, adotando hashtags relacionadas com a tempestade como # blizzardof2015, # Snowmageddon2015 e #Snowpocalypse.

Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: Patrick Cashin/ Metropolitan Transportation Authority
Foto: NASA Goddard/ NOAA

Foto: Marcus Alexandre de Souza Moraes / vc repórter

Foto: Marcus Alexandre de Souza Moraes / vc repórter

 

 

 

Foto: Marcus Alexandre de Souza Moraes / vc repórter

Colaboraram com esta notícia os leitores Marcus Alexandre de Souza Moraes e Carolina Moraes, de São Paulo (SP), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui ou envie pelo aplicativo WhatsApp, disponível para smartphones, para o número +55 11 97493.4521.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade