PUBLICIDADE

Mundo

Enfermeira italiana pega prisão perpétua por mortes de pacientes

Fausta Bonino trabalhava em um hospital da cidade de Livorno

29 mai 2024 - 11h30
(atualizado às 11h45)
Compartilhar
Exibir comentários

Uma enfermeira de um hospital em Livorno, na Itália, foi condenada à prisão perpétua pela morte de pacientes.

    A sentença foi confirmada por um tribunal de recurso em um julgamento de segundo grau, após a Corte de Cassação ter anulado absolvição de Fausta Bonino.

    A antiga profissional de saúde do hospital de Piombino foi responsável pelos falecimentos de ao menos 10 pacientes entre 2014 e 2015. Ela, contudo, foi condenada pela morte de quatro pessoas.

    Todos os hospitalizados tinham entre 61 e 88 anos e foram internados por problemas simples, como ossos quebrados, mas não sobreviveram à internação enquanto esperavam por anestesia.

    As autópsias revelaram que haviam doses de heparina, um anticoagulante, em quantidade até 10 vezes maiores do que as normais nos corpos das vítimas.

    Vinicio Nardo, advogado de defesa de Bonino, declarou que vai recorrer da decisão do tribunal italiano.

    "Não consigo imaginar como eles podem fazer isso. Lamento por ela, que está nesta provação que já dura oito anos e não acaba", disse o advogado. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade