4 eventos ao vivo

Em possível expurgo, Coreia do Norte afasta general

Por Jack Kim

SEUL, 16 Jul (Reuters) - O regime comunista norte-coreano afastou um general da cúpula do poder, num possível prenúncio de um expurgo para que o governante Kim Jong-un reforce seu controle sobre o misterioso Estado.

Kim, que tem menos de 30 anos, ascendeu ao poder em dezembro, após a morte do seu pai, Kim Jong-il. Na semana passada, ele surpreendeu observadores ao aparecer na TV na companhia de uma jovem desconhecida, aplaudindo animadamente um show com cantoras em trajes insinuantes e personagens da Disney.

Na segunda-feira, a agência estatal de notícias KCNA informou que o vice-marechal Ri Yong-ho, que era considerado muito próximo de Kim Jong-il, foi afastado dos seus cargos no Partido dos Trabalhadores da Coreia (comunista), inclusive da sua poderosa posição como vice-presidente da Comissão Militar Central.

A agência disse que o afastamento se deveu a razões de saúde -justificativa habitual quando há demissões no alto escalão do regime. Os arquivos do governo sul-coreano indicam que Ri tem 70 anos.

?"Essa é uma manobra repentina, a qual poderia ser chamada de expurgo", disse Cho Min, do Instituto para a Unificação Nacional, com sede na Coreia do Sul.

Ri não demonstrava sinais de saúde abalada quando foi visto há uma semana na companhia de Kim e de outros militares visitando um memorial em homenagem ao fundador do regime e avô do atual governante, Kim Il-sung, em Pyongyang.

A breve nota da KCNA não deixava claro se Ri, que também é chefe do Estado-Maior, foi afastado das suas funções militares.

Cho disse, ressaltando que se trata de uma especulação, que Ri "pode ter tentando firmar sua própria posição, o que pode ter desagradado Jang Song-thaek e Choe Ryong-hae".

Jang, tio e assessor do jovem líder, é apontado como o verdadeiro detentor do poder no país. Choe é um funcionário partidário que tem assumido um papel cada vez mais poderoso no aparato político das Forças Armadas, num país onde a doutrina oficial prevê que os militares têm prioridade sobre todo o resto.

(Reportagem adicional de Ju-min Park)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade