PUBLICIDADE

Coreia do Norte lança míssil e acusa EUA de "dois pesos e duas medidas"

28 set 2021 10h15
ver comentários
Publicidade

A Coreia do Norte lançou um míssil em direção ao mar de seu litoral leste nesta terça-feira, disseram os militares sul-coreanos, e pediu que Estados Unidos e Coreia do Sul descartem seus "dois pesos e duas medidas" em relação aos programas de armas para retomar as conversas.

Bandeira da Coreia do Norte em Genebra
02/10/2014 REUTERS/Denis Balibouse
Bandeira da Coreia do Norte em Genebra 02/10/2014 REUTERS/Denis Balibouse
Foto: Reuters

O míssil foi lançado da província do centro-norte de Jagang perto das 6h40 locais, disse o Estado-Maior conjunto sul-coreano. O Ministério da Defesa do Japão disse que pareceu se tratar de um míssil balístico, sem entrar em detalhes.

O teste mais recente sublinha o desenvolvimento constante dos sistemas de armas da Coreia do Norte, aumentando a expectativa de conversas hoje travadas cuja meta é desmantelar os arsenais nuclear e de mísseis balísticos de Pyongyang em troca do alívio das sanções dos EUA.

O lançamento ocorreu pouco antes de o embaixador da Coreia do Norte na Organização das Nações Unidas (ONU) pedir que Washington abdique de sua política hostil contra seu país e dizer que ninguém pode negar o direito norte-coreano de se defender e testar armas.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, ordenou que assessores realizem uma análise detalhada das ações mais recentes de seu vizinho do norte.

"Lamentamos que o míssil tenha sido lançado em um momento no qual era muito importante estabilizar a situação na península coreana", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Boo Seung-chan, em um briefing.

O Comando dos EUA no Indo-Pacífico disse que o lançamento ressaltou "o impacto desestabilizador" dos programas de armas ilícitos de Pyongyang, e o Departamento de Estado norte-americano também o criticou.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade