0

Coreia do Norte fecha porta a visita de premiê japonês e o chama de 'idiota'

7 nov 2019
19h00
  • separator
  • 0
  • comentários

A Coreia do Norte chamou nesta quinta-feira o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, de "idiota e vilão" que não deve nem sonhar em pisar em Pyongyang, em comentário na mídia carregado de insultos em resposta às críticas a um teste de armas norte-coreano.

Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em Bangcoc
04/11/2019 REUTERS/Soe Zeya Tun
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em Bangcoc 04/11/2019 REUTERS/Soe Zeya Tun
Foto: Reuters

A Coreia do Norte testou o que chamou de "lançadores de foguetes super grandes" em 31 de outubro, mas o Japão disse que provavelmente eram mísseis balísticos que violam as sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).

Abe condenou o teste em uma cúpula asiática nesta semana e disse que estava ansioso para se encontrar com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, "sem condições", para resolver a questão de cidadãos japoneses sequestrados pelo Estado isolado, informou o governo japonês, segundo a agência de notícias Kyodo.

"Abe é um idiota e vilão, está fazendo barulho como se uma bomba nuclear tivesse sido lançada sobre o Japão, levantando questão sobre o teste de fogo de grandes lançadores de foguetes da RPDC (República Popular Democrática da Coreia)", disse Song Il Ho, embaixador norte-coreano para os laços com o Japão, de acordo com a agência de notícias estatal KCNA.

"Abe será aconselhado a nem sonhar em atravessar o limiar de Pyongyang, uma vez que ele lançou uma torrente de injúria às justas medidas da RPDC para autodefesa."

O comentário sinaliza um revés para a esperança de Abe de resolver o problema dos cidadãos japoneses sequestrados. Ele prometeu trazer todos eles de volta e afirmou que estava disposto a se reunir com Kim sem condições.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade