PUBLICIDADE

Mundo

Conservadores não conseguem formar governo na Espanha e abrem caminho para socialistas

29 set 2023 - 12h34
Compartilhar
Exibir comentários

O líder conservador da Espanha, Alberto Núñez Feijóo, perdeu a votação para formar um governo nesta sexta-feira, abrindo caminho para que o premiê em exercício, o socialista Pedro Sánchez, busque um acordo com os partidos separatistas para garantir mais quatro anos no poder.

Feijóo, cujo Partido Popular (PP) conquistou o maior número de assentos nas eleições de julho, não conseguiu obter uma maioria simples por pouco, após um debate turbulento no parlamento.

As atenções agora se voltam para os socialistas, que ficaram em segundo lugar e estão buscando o apoio de dois partidos catalães que exigiram uma anistia impopular para centenas de separatistas que enfrentam acusações sobre uma tentativa unilateral de independência que chegou ao auge em 2017.

Se os esforços de Sánchez também fracassarem, haverá uma nova eleição nacional em janeiro.

As temperaturas políticas aumentaram em toda a Espanha desde a votação. Manifestantes zombaram dos parlamentares catalães e bascos no parlamento esta semana e gritaram "Terroristas! Terroristas!" contra eles nesta sexta-feira.

Durante o debate, os parlamentares do PP e seus aliados do partido de extrema-direita Vox se recusaram a usar fones de ouvido para ouvir as traduções dos discursos dos parlamentares catalães ou bascos. O uso de idiomas regionais, aprovado no parlamento na semana passada, foi parte das primeiras tentativas de Sánchez de cortejar os catalães.

A presidente da Câmara, Francina Armengol, ordenou que uma referência pejorativa feita por um parlamentar catalão sobre a polícia nacional enviada para anular o referendo de independência de 2017 fosse eliminada dos registros após um protesto do PP.

Ela também rejeitou os comentários do líder da Vox, Santiago Abascal, que descreveu Sánchez como "corrupto" e "vilão".

No final, 177 parlamentares se opuseram a Feijóo e 172 o apoiaram, com um voto anulado, em uma segunda votação sobre sua tentativa de se tornar primeiro-ministro. Ele perdeu a primeira votação na quarta-feira.

Antes da votação, Feijóo disse aos parlamentares que sabia que perderia. "Presumo que não vou conseguir. Vocês podem chamar isso de fracasso, se quiserem".

Outros partidos regionais se recusaram a apoiá-lo, citando sua dependência do Vox e a oposição de longa data do PP a dar mais autonomia às regiões.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade