1 evento ao vivo

China aprova vacina contra covid-19 para uso militar

Imunização foi criada pela CanSino e será testada por 1 ano

29 jun 2020
13h38
atualizado às 13h58
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governo da China aprovou nesta segunda-feira (29) uma das oito vacinas candidatas do país contra a Covid-19 para uso estritamente militar. A imunização foi desenvolvida em uma parceria entre a Academia de Ciências Militares e a empresa CanSino Biologics.

Recipientes com adesivo "Vacina Covid-19", em foto ilustrativa
10/04/2020
REUTERS/Dado Ruvic
Recipientes com adesivo "Vacina Covid-19", em foto ilustrativa 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

Segundo uma nota divulgada pela empresa, a Ad5-nCoV será usada por um ano pelos militares chineses, após uma série de testes clínicos terem mostrado a segurança da aplicação e resultados considerados satisfatórios na proteção contra o vírus.

O comunicado ressalta que a vacina não poderá ser usada em uma campanha de vacinação ou ser comercializada sem a aprovação da Comissão Militar Central, o que não deve ocorrer em um breve período de tempo.

A Ad5-nCoV é considerada uma das vacinas mais adiantadas e promissoras contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

As outras são a ChAdOx1 nCoV-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca, que está sendo testada no Brasil, a CoronaVac, da empresa chinesa Sinovac, que também será testada no país, e a mRNA-1273, criada pela empresa Moderna e o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) dos Estados Unidos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 17 vacinas em fase de testes clínicos em todo o mundo.

Veja também:

Coronavírus: como a pandemia de covid-19 afeta nosso cérebro
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade