PUBLICIDADE

Chefe da 'maior família do mundo' morre na Índia e deixa 38 viúvas

Ziona Chana é líder de seita que pratica poligamia

14 jun 2021 20h02
| atualizado às 20h26
ver comentários
Publicidade

Considerado o chefe de uma das maiores famílias do mundo, Ziona Chana, de 76 anos, morreu em Mizoram, na Índia, e deixou 38 esposas, 89 filhos e 36 netos, anunciou o ministro-chefe do estado, Zoramthanga.

Líder da Chana Pawl, seita religiosa que pratica a poligamia, o indiano faleceu neste domingo (13) na aldeia de Baktawng Tlangnuam, no nordeste do país.

Em comunicado no Twitter, Zoramthanga escreveu que a família Chana foi responsável por transformar o vilarejo onde vivia em uma "grande atração turística". "Me despeço de Chana com o coração pesado", disse.

Com 163 membros, a família do indiano mora em um edifício de quatro andares, com 100 quartos, conhecido como a "casa da nova geração".

A seita Chana foi fundada pelo pai de Ziona em 1942 e tem cerca de 2 mil adeptos, todos residindo nas proximidades. A poligamia só é permitida para os homens. Ziona se casou pela primeira vez com 17 anos e afirmava ter se casado com 10 mulheres em um único ano.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade