PUBLICIDADE

Caçador pisoteado por elefante é comido por leões na África do Sul

Poucos restos mortais foram achados, informou Parque Nacional Kruger, onde incidente aconteceu.

7 abr 2019 07h06
| atualizado às 09h43
ver comentários
Publicidade
Há cerca de 2 mil leões no Parque Nacional Kruger
Há cerca de 2 mil leões no Parque Nacional Kruger
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Após ser pisoteado por um elefante, um caçador de rinocerontes foi comido por um grupo de leões no Parque Nacional Kruger, na África do Sul.

Outros caçadores afirmaram à família da vítima que ele havia sido morto por um elefante na terça-feira. Os parentes, então, notificaram a guarda florestal.

Autoridades conduziram uma busca e descobriram um crânio humano e um par de calças dois dias depois, na quinta-feira.

A direção do parque enviou condolências à família.

"Entrar no Parque Nacional Kruger ilegalmente e a pé não é (uma decisão) inteligente", diz. "Há muitos perigos e esse incidente é prova disso".

O Parque Nacional Kruger sofre com caçadores ilegais. Eles matam rinocerontes para vender seus chifres em países asiáticos, onde se acredita que tenham propriedades medicinais.

No sábado, as autoridades aeroportuárias de Hong Kong, na China, apreenderam o maior chifre de rinoceronte dos últimos cinco anos, avaliado em US$ 2,1 milhões (R$ 8,14 milhões).

Veja também:

Fotógrafo percorre o mundo fazendo 'retratos' de espécies ameaçadas de extinção:

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade