PUBLICIDADE

Avião com 132 a bordo cai na China; destroços são encontrados

Avião da companhia China Eastern caiu em uma área montanhosa no condado de Teng, na cidade de Wuzhouo; não há informações oficiais sobre número de vítimas

21 mar 2022 - 09h00
(atualizado em 22/3/2022 às 15h45)
Ver comentários
Publicidade
Vídeos mostram momento da queda de avião na China:

Um avião Boeing 737-800 da companhia China Eastern com 132 pessoas a bordo caiu nesta segunda-feira, 21, em uma área montanhosa no sul da China, durante um voo da cidade de Kunming para Guangzhou, informa a mídia estatal chinesa.

Ainda não há informações oficiais sobre número de vítimas. Equipes de resgate estão trabalhando no local. Imagens publicadas pela televisão estatal CCTV mostram um incêndio na região e também prováveis destroços da aeronave na região onde os sinais do Boeing sumiram.

Destroços encontrados podem ser de avião que caiu na China
Destroços encontrados podem ser de avião que caiu na China
Foto: CGTN

 

A página da companhia aérea China Eastern está com as cores em preto e branco, um sinal de luto pela tragédia. 

Foto: Reprodução

O Itamaraty informou ao Terra que não há registro de brasileiros entre as vítimas do desastre aéreo.

O voo MU5735, que havia decolado às 13h15 (horário local da China, 02h15, horário de Brasília), caiu na região de Guangxi (no sul do país). A viagem estava programada para durar uma hora e quarenta minutos, em que a aeronave, com quase sete anos, teria que percorrer os 1.357 quilômetros que separam Kunming de Cantão.

De acordo com dados do portal de rastreamento de voos FlightRadar24, o avião estava voando às 14h19 (horário local) a uma altitude de 29.100 pés (8.870 metros) quando começou a declinar, cerca de 55 quilômetros a oeste da cidade de Wuzhou.

O último ponto de contato do voo, segundo o referido portal, estava cerca de 25 quilômetros a sudoeste de Wuzhou, a uma altitude de 3.225 pés (989 metros), às 14h22, que significaria que em apenas três minutos o veículo desceu quase 8.000 metros.

O acidente pode se tornar um dos piores desastres aéreos da China em quase duas décadas, após uma sucessão de acidentes fatais na década de 1990. Nas últimas duas décadas, o país estabeleceu um recorde de voo relativamente seguro, graças a uma frota jovem de aviões e controles aéreos mais rígidos.

De acordo com a Aviation Safety Network, o último acidente fatal com jato na China foi em 2010, quando 44 das 96 pessoas a bordo morreram quando um jato regional Embraer E-190 da Henan Airlines caiu na aproximação ao aeroporto de Yichun em baixa visibilidade.

* Com informações da Reuters e EFE

Estadão
Publicidade
Publicidade