PUBLICIDADE

Avião com 132 a bordo cai na China: o que se sabe sobre o acidente com Boeing 737 da China Eastern Airlines

O voo MU5735 estava indo de Kunming para Guangzhou quando caiu em uma região montanhosa

21 mar 2022 - 06h34
(atualizado às 17h46)
Ver comentários
Publicidade
Um avião da China Eastern Airlines caiu, confirmaram nesta segunda-feira (21/3) autoridades chinesas.
Um avião da China Eastern Airlines caiu, confirmaram nesta segunda-feira (21/3) autoridades chinesas.
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Um avião da China Eastern Airlines com 132 pessoas a bordo caiu na província de Guangxi, confirmaram nesta segunda-feira (21/3) autoridades chinesas.

Havia 123 passageiros e nove tripulantes a bordo, segundo a Administração de Aviação Civil da China (CAA).

Ainda não se sabe o motivo do acidente.

O jato Boeing 737-800 caiu em uma região montanhosa em Wuzhou. A explosão provocou um incêndio na floresta, informou a imprensa estatal. Equipes de resgate foram enviadas para a área.

As equipes não encontraram sinais de sobreviventes.

Empresas aéreas chinesas têm um bom histórico de segurança - o último grande acidente no país ocorreu há 12 anos.

A queda do avião gerou comoção na China. O presidente Xi Jiping ordenou uma investigação para determinar as causas do acidente. A China Eastern Airlines suspendeu os voos de todos os seus aviões 737-800s.

Registros do voo indicam que o avião perdeu altura rapidamente antes de se chocar com o chão.

Mais de 600 socorristas estão no local da queda. Bombeiros chegaram ao local primeiro e conseguiram apagar as chamas geradas pelo acidente.

Vídeos gravados por moradores locais e compartilhados em redes sociais chinesas, assim como por emissoras estatais, mostram fogo e fumaça no local da queda, além de destroços do avião.

 

A segurança na aviação chinesa melhorou substancialmente nas últimas décadas após uma série de acidentes nos anos 1990. Hoje acidentes são muito raros no país.

O último grande acidente no país ocorreu em agosto de 2010, quando um avião saído de Harbin caiu em Yichun, matando 42 pessoas.

A China Eastern expressou "suas profundas condolências para os passageiros e membros da tripulação que morreram".

Funcionários no aeroporto de Guangzhou separaram uma área para receber parentes das pessoas que estavam no voo.

Uma mulher disse à agência AFP que havia reservado um assento no voo, mas acabou pegando um avião que partiu mais cedo. Ela disse que sua irmã e quatro amigos estavam no avião que caiu. "Estou muito triste", afirmou.

A China Eastern, uma empresa estatal, é uma das três maiores companhias aéreas chinesas.

O tempo estava nublado no momento do acidente, mas a visibilidade era boa.

O avião caiu milhares de metros em três minutos, segundo sites que monitoram voos.

O voo MU5735 saiu de Kunming às 13h11, horário local (2h11, no horário de Brasília) e estava programado para chegar a Guangzhou às 15h05.

Sites de rastreamento de voos mostram que o avião ficou no ar por pouco mais de uma hora e estava se aproximando de seu destino.

De acordo com os dados do FlightRadar24, as últimas informações obtidas sobre o voo mostraram que às 14h22 (horário local) sua altitude era de 982 metros.

O avião Boeing 737-800 tinha sete anos de idade, segundo sites de aviação. O modelo é o antecessor do Boeing 737 Max line, que teve acidentes na Indonésia em 2018 e na Etiópia em 2019.

A China baniu o 737 Max line após os acidentes.

A agência de aviação chinesa disse ter enviado investigadores para o local da queda.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade