0

Atirador de Ottawa agiu por motivos ideológicos, diz polícia

Conclusão da polícia federal canadense vai de encontro à teoria da mãe do rapaz, que havia contado que o filho sofria de problemas mentais

27 out 2014
08h36
atualizado às 08h37
  • separator
  • 0
  • comentários

Michael Zehaf-Bibeau, que matou um militar canadense, antes de ser abatido, na quarta-feira, no Parlamento, agiu "por motivos ideológicos e políticos", informou neste domingo a polícia, contrariando informações de sua família.

<p>Michael Zehaf-Bibeau, 32 anos, em foto sem data do Departamento de Polícia de Vancouver </p>
Michael Zehaf-Bibeau, 32 anos, em foto sem data do Departamento de Polícia de Vancouver
Foto: Departamento de Polícia de Vancouver / Reuters

A Gendarmeria Real do Canadá (GRC, polícia federal) "encontrou elementos de prova convincentes" de que o "ataque terrorista" cometido por um jovem canadense de 32 anos, obedeceu "a motivos ideológicos e políticos".

O comissário da GRC, Bob Paulson, indicou em um comunicado que o assassino filmou um vídeo "logo antes de cometer este ataque".

"A GRC está procedendo a uma análise pormenorizada desta gravação, com a finalidade de estabelecer os elementos de prova e de inteligência", acrescentou.

Paulson respondeu assim a declarações da mãe do agressor, Susan Bibeau, segundo quem o filho sofreria de problemas psíquicos sérios e que seu ato não estaria vinculado ao terrorismo, mas à loucura.

Bibeau desmentiu também que seu filho pensasse em viajar à Síria, como tinha informado a polícia. Mike Cabana, da GRC, admitiu o erro, mas não houve retificação oficial da polícia.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade