PUBLICIDADE

Ataque a mesquita no Afeganistão deixa ao menos 100 mortos

Ação do Estado Islâmico ocorre em dia considerado sagrado pelos muçulmanos; veja imagens do atentado

8 out 2021 09h38
| atualizado às 13h51
ver comentários
Publicidade
Local do atentado terrorista no Afeganistão
Local do atentado terrorista no Afeganistão
Foto: Reuters

Um ataque a uma mesquita xiita na cidade de Kunduz, no norte do Afeganistão, deixou ao menos 100 mortos e mais de 140 feridos nesta sexta-feira, 8, informou a Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão. O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o atentado. Os talibãs, rivais do grupo extremista, haviam confirmado que ataque havia sido cometido por um homem-bomba.

A ação ocorreu por volta do meio-dia (hora local) em um dia que é considerado sagrado pelos muçulmanos. Os feridos estão sendo atendidos no Hospital Central de Kunduz e nas instalações da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF).

A ação tem o formato dos ataques do grupo terrorista Estado Islâmico, formado por islâmicos sunitas, e que tem um braço muito ativo no território afegão, o EI de Khorasan (Isis-K ou EI-K).

Entrada da Mesquita atacada pelo Estado Islâmico
Entrada da Mesquita atacada pelo Estado Islâmico
Foto: Reuters

Desde que os talibãs, que também são sunitas, retomaram o poder no Afeganistão, em 15 de agosto, o EI-K vem realizando ações pontuais para enfrentar os 'rivais'. Apesar de ambos estarem na mesma vertente islâmica, cada um se considera mais 'importante' e detentor dos 'saberes' do que o outro.

Enquanto os talibãs tem uma visão mais nacional, de criar um emirado islâmico no Afeganistão apenas, os membros do EI querem fazer uma dominação ampla, expandindo suas ideias pelo mundo. Além disso, o Estado Islâmico considera os muçulmanos xiitas como 'hereges' que devem ser eliminados.

Veja imagens do local do atentado:

Veja imagens do atentado a uma mesquita no Afeganistão:

 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade