1 evento ao vivo

Malaios acusam turistas pelados de provocar terremoto em montanha

11 jun 2015
06h14
  • separator
  • comentários

Vários turistas foram acusados de indecência e de causar a ira de uma montanha na Malásia, atingida por um terremoto de 6 graus na escala Richter na última sexta-feira, dias depois de os visitantes se fotografarem sem roupa perto do cume.

Segundo a imprensa local, duas irmãs canadenses e um terceiro turista europeu foram interrogados esta semana e estão proibidos de sair do país até o fim das investigações, embora não estejam detidos.

Os turistas não estão sendo investigados somente por comportamento indecente. Muitos malaios e até um político responsabilizam o grupo de ter provocado o terremoto que sacudiu o Monte Kinabalu, na ilha de Borneu.

Nos próximos dias, os viajantes devem comparecer ao tribunal da tribo Kadazan-Dusun, que considera que a indecência feriu os espíritos de seus antepassados e desencadeou o tremor.

Após consultar um xamã, um comitê de anciãos deliberará a pena dos acusados, que pode incluir o pagamento com animais, como búfalos, frangos ou porcos, assim como um ritual para acalmar os espíritos, segundo o jornal "Borneo Post".

Em 30 de maio, dez turistas decidiram comemorar a chegada ao pico do Kinabalu tirando a roupa para fazer várias fotos, apesar das recomendações do guia local. A brincadeira seria apenas uma lembrança para os amigos, mas seis dias depois o terremoto atingiu o estado de Sabah e provocou a morte de 18 pessoas, todas excursionistas e escaladores do Kinabalu.

No momento do terremoto, 200 pessoas subiam ou desciam a montanha de 4.095 metros, a mais alta de Borneu, situada em um parque protegido. O tremor durou um minuto e provocou deslizamentos em pontos onde se pratica a escalada, assim como danos em várias construções em uma cidade próxima.

O chefe adjunto do estado de Sabah, Tan Sri Datuk Seri Panglima Joseph Pairin Kitingan, também apontou a brincadeira como o motivo do terremoto, segundo o jornal "The Malay Online".

"Há certamente uma conexão. Temos que encarar isso como uma lembrança de que crenças e costumes locais não devem ser desrespeitados", afirmou Kitingan, acusando os turistas de agirem de forma pouco civilizada em uma montanha sagrada.

Kitingan afirmou que os identificados como culpados terão que se submeter às leis do país e serão deportados.

As autoridades canadenses confirmaram que duas irmãs de 22 e 23 anos estão retidas em Sabah, enquanto outro europeu de 38 anos também teve a saída proibida.

A polícia também investiga as mensagens que um internauta publicou no Facebook satirizando os políticos e as pessoas que atribuíram o terremoto ao fato de os turistas estarem pelados.

A reação dos malaios inundou as redes sociais, inclusive com ameaças de morte: "Povo de Tawau, vamos encontrá-los. Olhem em todos os hotéis! Vamos matá-los! Não podem escapar!".

Esse não é o primeiro caso de turistas que resolvem se fotografar sem roupa em monumentos ou paisagens emblemáticas, prática que virou moda na internet.

Em março, as autoridades do Camboja atualizaram as regras do Parque Monumental de Angkor Wat depois que vários turistas dos Estados Unidos e da França foram multados e deportados por fazer registros fotográficos pelados na frente de templos.

A página "Naked At Monuments" no Facebook, com fotos de turistas pelados em países como Brasil, Estados Unidos, Bolívia e Austrália, tem mais de 3.300 seguidores.

EFE   
  • separator
  • comentários
publicidade