0

Repórter holandesa é estuprada durante cobertura de protestos no Egito

2 jul 2013
02h33
atualizado às 07h37
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma repórter holandesa denunciou à polícia egípcia que foi estuprada por um grupo de cinco homens na Praça Tahir, no Cairo, durante protestos pela saída ro presidente Mohammed Mursi. Segundo o jornal Emirates 247, a jornalista está "seriamente ferida", internada em um hospital, onde pode ter que passar por cirurgias não especificadas. 

Segundo a Operação Anti-Abuso Sexual (OASH na sigla em inglês), ONG que realiza trabalhos no país, ao menos 44 casos de violência sexual foram registrados em eventos do tipo recentemente, incluindo estuopros a idosas, mães com filhas e crianças.

A Embaixada Holandesa no Cairo divulgou que a jornalista tem 22 anos de idade e terá toda a assistência necessária para se recuperar. 

Na última semana, o editor do canal inglês BBC no Egito, Jeremy Bowen, divulgou que abrigou em sua casa uma mulher que fugia de estupradores na rua.

"Infelizmente a atmosfera revolucionária da Praça Tahir, com pessoas em busca de um objetivo comum, não existe mais. Abusos sexuais são comuns e a polícia não faz nada", declarou Jeremy. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade