PUBLICIDADE

Datafolha: Kalil tem 61%; João Vitor Xavier tem 9% em BH

Candidato à reeleição Alexandre Kalil (PSD) mantém a vantagem superior a 50 pontos porcentuais na liderança

14 nov 2020 19h49
| atualizado às 19h57
ver comentários
Publicidade

Na quinta rodada de pesquisas do instituto Datafolha sobre as intenções de voto na eleição à prefeitura de Belo Horizonte (MG), o candidato à reeleição Alexandre Kalil (PSD) mantém a vantagem superior a 50 pontos porcentuais na liderança, com 61% das respostas estimuladas. Excluindo brancos, nulos e indecisos, o atual prefeito tem 69% dos votos válidos, suficiente para se reeleger já neste domingo, 15, em primeiro turno.

O candidato a prefeito de Belo Horizonte (MG), Alexandre Kalil, visita o presidente da OAB, Raimundo Cândido Junior, nesta segunda-feira (5).
O candidato a prefeito de Belo Horizonte (MG), Alexandre Kalil, visita o presidente da OAB, Raimundo Cândido Junior, nesta segunda-feira (5).
Foto: Allan Calisto / Futura Press

O segundo colocado na contagem geral do levantamento é o deputado estadual João Vitor Xavier (Cidadania), com 9% das intenções de voto, seguido pelo empate numérico entre a deputada federal Áurea Carolina (PSOL) e o deputado estadual Bruno Engler (PRTB) com 5% cada. Na contagem dos votos válidos, João Vitor tem 11% das respostas e os outros dois, 6%.

Na sequência aparecem Rodrigo Pavia (Novo), com 2%, o ex-ministro Nilmário Miranda (PT), Luísa Barreto (PSDB), o deputado estadual Professor Wendel Mesquita (SD) e o deputado federal Lafayette Andrada (Republicanos), com 1% cada.

Marília Domingues (PCO), Cabo Xavier (PMB), Marcelo Souza e Silva (Patriota), Wadson Ribeiro (PCdoB), Fabiano Cazeca (Pros) e Wanderson Rocha (PSTU) não pontuaram.

Realizada em parceria com a TV Globo, a pesquisa Datafolha ouviu 1.450 eleitores da capital mineira entre 13 e 14 de novembro.

A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas (TRE-MG) sob o protocolo MG-02582/2020.

Estadão
Publicidade
Publicidade