PUBLICIDADE

Pela 1ª vez em SC, Dilma tenta conquistar eleitorado tucano

16 out 2014 12h57
ver comentários
Publicidade
<p>A presidente Dilma viaja para Santa Catarina nesta sexta-feira</p>
A presidente Dilma viaja para Santa Catarina nesta sexta-feira
Foto: Alice Vergueiro / Futura Press

A candidata à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) tenta recuperar terreno na região onde perdeu para o candidato Aécio Neves (PSDB). Pela primeira vez na campanha, a presidente cumprirá agenda em Santa Catarina, Estado onde o candidato tucano  obteve sua mais expressiva votação em percentuais, vencendo o primeiro turno o com 52,89% dos votos, contra 30,76% conquistados por Dilma.

Nesta sexta, Dilma participa de um evento coordenado pelo comitê suprapartidário no estado. Pela manhã, ela realiza um ato público no centro de convenções de Florianópolis e, segundo a previsão da agenda, pode caminhar pelo centro da cidade.

O ato é uma tentativa dos petistas em diminuir a diferença entre os candidatos no estado. Dilma foi derrotada de maneira acachapante nas três maiores cidades catarinenses: Aécio conquistou 49 a 26% em Joinville, 48 a 22% em Florianópolis e 65 a 18% em Blumenau. 

O presidente estadual do PT e candidato derrotado nas últimas eleições, Cláudio Vignatti,  para governador vem mobilizando encontros com prefeitos, vices, presidentes de diretórios e lideranças para “reorganizar” o partido.  Já o  coordenador do comitê suprapartidário, Paulo Eccel, confessou que os petistas “foram pegos de surpresa” com o resultado das urnas, já que as pesquisas, segundo ele, apontavam vitória da candidata à reeleição. 

Silêncio no PMDB
A postura - e principalmente o silêncio -  de algumas lideranças do PMDB no Estado andam preocupando a cúpula do PT catarinense. Apesar de o partido declarar apoio à candidata devido à presença de Michel Temer na chapa, a maior liderança peemedebista de Santa Catarina, o senador Luiz Henrique da Silveira, se recolheu e não pediu votos para Rousseff. Há quatro anos ele foi considerado “dissidente” ao ignorar Temer e apoiar a candidatura do PSDB. 

A postura de Silveira parece estar sendo seguida por alguns dos deputados eleitos. Em reunião de bancada realizada na última terça, dos dez eleitos, apenas cinco confirmaram presença no ato de apoio à Dilma Rousseff.

O “grande reforço” para este segundo turno é do governador reeleito Raimundo Colombo, do PSD. Apesar de sempre declarar “apoio e gratidão” à Dilma, nenhuma propaganda no primeiro turno fez menção à presidenta. Esta semana, Colombo vem visitando regiões, reafirmando a posição de seu partido e pedindo votos para a candidata do PT. 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade