PUBLICIDADE

Da prisão até a vitória: relembre a trajetória de Lula em fotos

Petista venceu o presidente Jair Bolsonaro (PL) e é eleito presidente pela terceira vez

30 out 2022 - 20h27
Compartilhar
Exibir comentários

O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, é eleito presidente do Brasil, após derrotar o presidente Jair Bolsonaro (PL) em segundo turno. A vitória assegura ao petista o seu terceiro mandato no Palácio do Planalto.

Lula chegou ao poder em sua quarta disputa presidencial, em 2002, quando derrotou José Serra (PSDB), que era o candidato do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele conseguiu a reeleição em 2006 e ficou no poder até 2010, quando conseguiu eleger Dilma Rousseff (PT) como sua sucessora.

Nome do PT no pleito de 2018, Lula foi impedido pela Justiça Eleitoral de disputar as eleições presidenciais daquele ano por causa da Lei da Ficha Limpa. Na época, ele estava preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, onde cumpria pena pelas condenações decorrentes da Operação Lava Jato.

O ex-presidente Lula, em São Bernardo do Campo, em meio a ordem de prisão da Lava Jato
O ex-presidente Lula, em São Bernardo do Campo, em meio a ordem de prisão da Lava Jato
Foto: Ricardo Stuckert

Em novembro de 2019, após 580 dias de prisão, o petista foi solto por causa de uma decisão do STF que proibia prisões em 2ª instância. Posteriormente, também por uma determinação da Corte, as sentenças ligadas à Lava Jato foram anuladas.

Apesar da forte oposição ao governo de Jair Bolsonaro, Lula evitou confirmar a sua intenção de disputar o Palácio do Planalto logo após deixar a prisão, quando ainda não tinha recuperado os direitos políticos. Somente no primeiro semestre deste ano, o petista se posicionou publicamente sobre o desejo de tentar um terceiro mandato presidencial.

"Se estou na melhor posição para ganhar as eleições presidenciais e gozo de boa saúde, sim, não hesitarei. Acho que fui um bom presidente”, declarou em entrevista para a publicação francesa Paris Match, em maio.

No lançamento de sua pré-candidatura, em maio, Lula criticou fortemente Jair Bolsonaro, celebrou a chapa com Geraldo Alckmin (PSB), antigo adversário político, em prol da democracia e falou em restaurar a soberania do Brasil e do povo brasileiro. "Somos de partidos diferentes, fomos adversários. Estou feliz por tê-lo na condição de aliado", disse Lula.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade