0

Ausente em debate, Bolsonaro foi o mais citado no Twitter

Presidenciável se recupera de um atentado no hospital Albert Einstein em São Paulo

21 set 2018
19h20
atualizado às 19h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Mesmo ausente do debate entre candidatos à Presidência realizado em Aparecida (SP) na quinta-feira, 20, Jair Bolsonaro (PSL) foi o presidenciável mais citado no Twitter nas discussões sobre o confronto na televisão. Ele foi citado em 168,6 mil publicações na rede social, mostra levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV).

As principais discussões sobre Bolsonaro giraram em torno de comentários sobre as investigações da Polícia Federal a respeito do ataque a faca que sofreu no dia 6 de setembro, de acordo com a FGV. O candidato também foi associado ao tema da segurança pública. "O teor das discussões ressalta a defesa do endurecimento de políticas contra criminosos, ressaltando a ideia de que 'bandido bom é bandido morto'", diz análise da instituição.

Fernando Haddad (PT), que participou pela primeira vez de um debate como candidato à Presidência, foi o segundo mais lembrando, com 58.597 menções. Ele foi citado na rede social principalmente em associação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em uma polarização marcada por elogios de apoiadores e críticas de opositores.

Simpatizantes do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, durante evento de campanha em Manaus
15/09/2018 REUTERS/Bruno Kelly
Simpatizantes do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, durante evento de campanha em Manaus 15/09/2018 REUTERS/Bruno Kelly
Foto: Reuters

As citações sobre Haddad que não mencionaram Lula foram elogiosas à performance dele, por um lado, e por outro marcadas por acusações de corrupção contra o PT.

O confronto entre Haddad e Geraldo Alckmin (PSDB) foi um dos destaques entre os comentários de internautas, aponta a instituição.

A temática mais abordada durante o debate foi corrupção - o assunto rendeu 35.034 publicações. Sobre o petista, os usuários apontaram suposta incoerência entre as falas do candidato e a prisão do ex-presidente Lula. O tucano, por sua vez, foi associado a suspeitas de desvios de verbas durante sua gestão no Governo de São Paulo.

Economia foi o segundo tema mais citado (34.964). O desemprego foi o assunto que mais mobilizou os internautas nessa temática.

Ciro Gomes (PDT), que vem atrás de Bolsonaro e Haddad nas pesquisas eleitorais, foi o terceiro candidato mais citado por internautas nas discussões sobre o debate, com 55.589 menções. De acordo com a FGV, ele foi abordado como "contraposição" aos dois candidatos que lideram as intenções de voto. Entre perfis de pessoas que se identificam como "progressistas", Ciro foi citado como uma terceira via diante da polarização entre Haddad e Bolsonaro.

Na sequência, Alckmin foi o quarto mais citado (39.949), seguido por Marina Silva (22.504), Guilherme Boulos (16.623), Henrique Meirelles (13.041) e Alvaro Dias (10.016).

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade