PUBLICIDADE

Fotógrafo é agredido em comício do PSDB e culpa seguranças

26 set 2014 17h10
| atualizado às 20h59
ver comentários
Publicidade
O fotógrafo da agência Associated Press (AP), André Penner foi agredido durante campanha eleitoral do candidato à Presidência da Republica Aécio Neves (PSDB), do governador de São Paulo e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin e o candidato ao Senado, José Serra, em Taboão da Serra, SP, nesta sexta-feira, 26 de setembro
O fotógrafo da agência Associated Press (AP), André Penner foi agredido durante campanha eleitoral do candidato à Presidência da Republica Aécio Neves (PSDB), do governador de São Paulo e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin e o candidato ao Senado, José Serra, em Taboão da Serra, SP, nesta sexta-feira, 26 de setembro
Foto: Rodolpho Rodrigues / Futura Press

O fotógrafo da Associeted Press (AP), André Penner, foi agredido nesta sexta-feira durante comício do candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, em Taboão da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo. Segundo informações divulgadas pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, no boletim de ocorrência Penner disse ter sido espancado por seguranças do PSDB. A campanha de Aécio afirmou, por meio de nota, que não era responsável pela segurança do evento e que irá colaborar para "identificar os responsáveis pela lamentável ocorrência". 

Além do presidenciável, participaram do comício o governador de São Paulo e candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito de Taboão da Serra, Fernando Fernandes (PSDB). De acordo com o sindicato, Penner foi derrubado por seguranças vestindo camisas do PSDB e no chão recebeu socos e chutes. Em seguida, sua câmera fotográfica foi roubada.

Segundo o sindicato, Fernando Fernandes "disse que recebeu informação de que a agressão aconteceu porque o fotógrafo da AP havia desferido um golpe com sua câmera fotográfica na cabeça de um rapaz". A assessoria de campanha de Alckmin não se manifestou sobre o ocorrido até o momento.

A assessoria de Aécio afirmou ainda que o editor de imagens da campanha, Guilherme Fazan, também foi agredido durante o evento. "A Coligação esclarece que não contratou seguranças para o evento e que a segurança  do candidato Aécio Neves é feita pela Polícia Federal. A Coligação está pronta a colaborar da forma necessária para ajudar a esclarecer o caso e identificar os responsáveis pela lamentável ocorrência", disse na nota. 

O sindicato dos Jornalistas afirmou ser "inconcebível que diante dos olhos do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, responsável maior pela segurança no Estado, ocorram episódios lamentáveis como este do Taboão da Serra". 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade