0

Aécio vai rezar de helicóptero e nega ato de campanha em MG

Candidato esteve em santuário da padroeira do estado, em Caeté, onde uma missa foi celebrada na presença dele; apesar de militantes e equipe de campanha, tucano negou ato eleitoral

20 out 2014
21h11
atualizado em 21/10/2014 às 00h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>O candidato chegou de helicóptero ao Santuário Nossa Senhora da Piedade com o ex-governador e senador eleito Antônio Anastasia (PSDB-MG)</p>
O candidato chegou de helicóptero ao Santuário Nossa Senhora da Piedade com o ex-governador e senador eleito Antônio Anastasia (PSDB-MG)
Foto: Janaina Garcia / Terra

Uma igrejinha no alto de um vale de pedras, com uma cripta que faz as vezes de capela, localizada ao fim de uma estradinha de mão dupla, tortuosa, em meio à vegetação e às pedras imponentes da Serra da Piedade, na Região Metropolitana de Belo Horizonte --a cerca de 1.800 metros de altitude. Foi esse o cenário que o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, escolheu nesta segunda-feira, na reta final do segundo turno, para um ato que ele negou ser “de campanha”, apesar da militância e das equipes que produzem material para o horário eleitoral, a postos, devidamente adesivadas com o número do tucano.

Aécio esteve no Santuário Nossa Senhora da Piedade (padroeira de Minas Gerais) na cidade de Caeté, no lugar que visitava com o avô, o ex-presidente Tancredo Neves, e onde costuma iniciar e encerrar suas campanhas. A agenda foi divulgada no site oficial da campanha tucana.

O candidato chegou de helicóptero com o ex-governador e senador eleito Antônio Anastasia (PSDB-MG), autografou um banner gigante de um eleitor e deu entrevista –na qual apontou, por exemplo, responsabilidade do governo federal na crise hídrica de São Paulo, Estado que é administrado por seu partido.

<p>O candidato do PSDB à presidência autografou um banner de um eleitor </p>
O candidato do PSDB à presidência autografou um banner de um eleitor
Foto: Janaina Garcia / Terra

Na entrevista aos jornalistas, com a igrejinha em reforma ao fundo, Aécio negou que a visita de pano de fundo religioso tivesse conotação eleitoral. “Isso não é um ato de campanha, mas um retorno as minhas origens, aos meus valores. E quem não cultiva e pratica valores – como ética, generosidade, amor ao próximo -- certamente não está à altura de conduzir o Brasil a essa próxima quadra”, declarou.

Antes, ao desembarcar do helicóptero, um táxi aéreo, o tucano alegou estar inaugurando a última semana de campanha –iniciada ontem, na realidade, com uma passeata pela orla de Copacabana, no Rio – em busca de “inspiração, energia, espiritualidade”.

Após a breve entrevista, Aécio participou de uma missa de aproximadamente meia hora na cripta de São José, parte do santuário. Na celebração, um dos padres, o pró-reitor do santuário, padre Carlos Antônio da Silva, enfatizou o que o candidato dissera minutos antes à imprensa.

“Mais uma vez (o candidato) vem a esse santuário da Mãe Piedade não como um ato politico, mas voltando sempre às suas origens. O grande tesouro que hoje Minas carrega é o tesouro da fé. Assim como fez o saudoso e querido Tancredo Neves, aqui (Aécio) sempre vem”, afirmou, na homilia, após a leitura do “Sermão da Montanha”, do evangelho de São Mateus –no qual a multidão sobe as montanhas “em busca das bem aventuranças”.

<p>Aécio acompanhou uma missa no Santuário Nossa Senhora da Piedade (padroeira de Minas Gerais), em Caeté </p>
Aécio acompanhou uma missa no Santuário Nossa Senhora da Piedade (padroeira de Minas Gerais), em Caeté
Foto: Janaina Garcia / Terra

No fim da missa, Aécio foi com os padres para um local reservado. Ao sair, posou para fotos em frente à igreja de Nossa Senhora da Piedade ao lado de Anastasia e do prefeito da capital, Márcio Lacerda (PSB).

Procurado pela reportagem, o padre e pró-reitor do santuário admitiu a presença de militantes tucanos na igreja, mas não repetiu o que dissera na celebração: “Aqui é um espaço religioso que está aberto para acolher todos os romeiros. Quando (Aécio) vem, não é totalmente um ato de campanha: vem também para pedir bênçãos, proteção, luz e sabedoria divinas. Ele vem como um devoto peregrino”, garantiu Santos. Se a paróquia apoia alguma candidatura presidencial? “Não apoiamos qualquer candidato, aqui é um espaço público, aberto, e qualquer um que vier pedir oração é bem vindo.”

A votação em Minas foi vencida no primeiro turno pela presidente Dilma Rousseff (PT), que, por outro lado, perdeu para Aécio em Belo Horizonte (54% contra 25%) e em 11 dos 34 municípios da região metropolitana de Belo Horizonte.

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

Veja também:

PM detém rapaz após acidente de trânsito no Bairro Santo Onofre
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade