Sisu para cursos técnicos abre inscrições em agosto, diz Dilma

22 jul 2013
10h33
atualizado às 10h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) alcançou a marca de 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional, informou nesta segunda-feira a presidente Dilma Rousseff. Segundo ela, para facilitar o acesso aos cursos, o governo federal vai lançar, no início de agosto, o Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec). Com moldes semelhantes aos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) - que seleciona candidatos a vagas em instituições públicas de ensino superior - e do Programa Universidade para Todos (Prouni) - que tem como foco instuições particulares - o Sisutec servirá para preencher vagas no ensino técnico.

O Sisutec será aberto primeiramente aos institutos federais, às escolas do Sistema S, escolas técnicas das redes estaduais e às universidades para que informem as vagas disponíveis. "O estudante, então, consulta esse cadastro, faz a inscrição, indicando a escola e o curso de sua preferência. Em seguida, é feita a seleção dos alunos, considerando a nota que receberam no [Exame Nacional do Ensino Médio] Enem. Isso significa que quem concluiu o ensino médio e não teve acesso a uma universidade vai agora ter a oportunidade de fazer um bom curso técnico", disse, ao participar, nesta segunda-feira, do programa semanal Café com a Presidenta.

Ela ressaltou que somente os cursos técnicos do Pronatec contabilizam um total de 1,250 milhão matrículas de jovens que estão tendo ou tiveram acesso a esse tipo de formação que "já foi muito valorizada no Brasil e ajuda a melhorar a qualidade do emprego". Dilma lembrou que, além dos cursos técnicos, que são voltados aos estudantes de ensino médio e têm duração média de um ano e meio, o Pronatec envolve cursos de qualificação profissional para os trabalhadores, que duram de dois a quarto meses; e ainda uma modalidade voltada à formação dos cadastrados no Bolsa Família, que também dura de dois a quarto meses. Entre as áreas em que há cursos disponíveis estão: petróleo e gás, construção naval, automação industrial e telecomunicações.

A presidente enfatizou que o governo federal está empenhado em expandir a rede e que a expectativa é que até o fim de 2014 estejam em funcionamento 208 novas escolas federais de educação profissional e tecnológica. Além disso, o governo está repassando recursos a 539 municípios para construção, reforma ou ampliação de suas escolas técnicas profissionalizantes por meio de convênios com o Ministério da Educação (MEC). Ela também ressaltou que todas as informações referentes ao Pronatec podem ser acessadas por meio do site do programa.

Infográfico: Enem ou vestibular?

Saiba como é o processo de seleção nas principais universidades públicas brasileiras

Infográfico: Ranking Enem

Veja quais são e onde estão as 50 melhores e as 50 piores escolas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

Veja também:

Paris inaugura maior horta urbana da Europa
Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade