PUBLICIDADE

Secretária Executiva do MEC, Izolda Cela anuncia saída da pasta para disputar eleições

A “número 2” do MEC comunicou saída às vésperas do fim do prazo eleitoral

30 mai 2024 - 11h45
(atualizado às 16h50)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A secretária executiva do Ministério da Educação, Izolda Cela, anunciou sua saída do cargo para ser candidata a prefeita de Fortaleza ou Sobral em outubro.
A secretária executiva do Ministério da Educação (MEC), Izolda Cela, anunciou a saída da pasta
A secretária executiva do Ministério da Educação (MEC), Izolda Cela, anunciou a saída da pasta
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A secretária executiva do Ministério da Educação (MEC), Izolda Cela, anunciou a saída da pasta nesta quarta-feira, 29, à sua equipe. A decisão se deu porque ela irá disputar as eleições municipais em outubro.

Izolda é ex-governadora do Ceará, e será candidata a prefeita de Fortaleza ou Sobral. O anúncio de sua saída do MEC aconteceu na véspera do prazo legal para deixar cargos de confiança, que é de quatro meses antes das eleições. O pleito acontece no dia 6 de outubro, com possível segundo turno em 27 de outubro – nas cidades que possuem mais de 200 mil habitantes.

Cela informou que não retornará ao trabalho após o feriado de Corpus Christi em seu comunicado. Ela elogiou o trabalho do ministro da Educação, Camilo Santana, que, como ela, também é ex-governador do Ceará. Ela disse ainda que as definições relacionadas à sua candidatura “a Deus pertencem”. O comunicado foi revelado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Izolda Cela também é ex-secretária de Educação do Ceará. Durante sua gestão, o estado teve um bom desempenho em métricas educacionais. Ela foi cotada para ministra, antes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) optar por Santana.

Em fevereiro deste ano, Izolda deixou o PDT e filiou-se ao PSB, movimento igual ao do senador Cid Gomes, seu aliado político. Ele mudou de partido após se desentender com seu irmão Ciro Gomes, ex-candidato à Presidência.

A briga familiar envolveu a candidatura da então governadora Izolda Cela à reeleição em 2022. Ela tinha apoio de Cid, mas foi barrada por Ciro, que não concordou em continuar a aliança do PDT com o PT no Ceará.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade