PUBLICIDADE

MG: com questões 'difíceis', candidatos abandonam prova da OAB

A prova da segunda fase foi aplicada em todo o País neste domingo. O exame é pré-requisito para a inscrição nos quadros da OAB como advogado

16 jun 2013 17h49
| atualizado às 17h58
ver comentários
Publicidade
<p>A segunda fase da OAB foi aplicada neste domingo</p>
A segunda fase da OAB foi aplicada neste domingo
Foto: Fernando Borges / Terra

Os candidatos que realizaram a segunda etapa do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na tarde deste domingo, na universidade Fumec, no bairro Cruzeiro, em Belo Horizonte (MG), ficaram divididos ao falar sobre o grau de dificuldade da prova. Alguns chegaram a desistir e deixaram o campus assim que a saída foi autorizada.

Um dos primeiros a sair, Manuel Dias, disse que sofreu um AVC recentemente e desistiu da prova porque "era muito complicada a interação entre ele e a assistente responsável por escrever suas respostas": "Eu iria ter assistência para escrever né, mas foi muito complicado. Eu desisti porque tinha que ficar narrando ponto e vírgula e não dá. Já tenho que pensar na resposta para as questões e ainda ter que narrar vírgula é complicado. Ai eu desisti. Quando melhorar da lesão eu faço de novo", contou.

Ranking da OAB

Veja quais são e onde ficam as 50 melhores e as 50 piores faculdades em todos os Exames Unificados da OAB

 

Outro que desistiu devido ao grau de dificuldade foi o candidato Wellington Gomes, que tenta o registro de advogado para trabalhar na área de direito administrativo: "A peça estava difícil, estava fora do que eu estava pensando. Com questões difíceis, aí desisti", lamentou.

Eduardo Lacerda foi o primeiro a fazer a todas as questões e disse que considerou o exame "muito simples. A prova estava bem prática, não teve nada de absurdo. A peça foi básica, ao menos na área trabalhista", afirmou.

Já o segundo candidato, Marcio Lucio Gomes, foi bem incisivo ao falar sobre o conteúdo da prova e resumiu em uma palavra quando foi perguntado sobre a dificuldade. "Dureza. Foi o chamado efeito surpresa, e para piorar eu mudei de área. Sou do trabalho e fiz para tributário, não deu tempo para me preparar direito. Quem sair agora e disser que foi fácil está mentindo", completou.

O estudante Nadim Neto discordou de Márcio. Ele que também fez para direito tributário disse que a prova estava bem simples. E que, apesar de estar passando mal, foi tranquilo. "Não estava me sentindo bem lá dentro, mas foi tranquilo", confirmou. O candidato Fábio Henrique Teixeira também achou a prova simples. "Fiz para direito trabalhista. A prova foi tranquila, achei ela bem direta", afirmou.

Exame da OAB
A OAB aplicou entre 13h e 18h (horário de Brasília) de hoje, em todo o país, as provas da segunda etapa do 10º Exame Unificado. Dos 124.887 inscritos, 67.441 obtiveram êxito na primeira fase e puderam se submeter ao exame prático-profissional - com quatro questões sob a forma de situações-problema, além de  uma peça profissional na área jurídica de escolha do candidato. O padrão de respostas desta fase será divulgado no dia 5 de julho e o resultado preliminar, dia 9.

O Exame de Ordem Unificado pode ser prestado por bacharel em Direito, ainda que pendente apenas a sua colação de grau, formado em instituição regularmente credenciada. Podem realizá-lo os estudantes de Direito do último ano do curso de graduação em Direito ou do nono e 10º semestres. A aprovação é requisito necessário para a inscrição nos quadros da OAB como advogado.

Fonte: Especial para Terra
Publicidade
Publicidade