PUBLICIDADE

SiSU 2024: fotógrafa conquista 1º lugar em Medicina na UFSM

Estudando sozinha, a gaúcha Amanda Pizarro (30) foi aprovada em 1º lugar no curso de Medicina da UFSM pelo SiSU 2024. Conheça a trajetória da empreendedora.

1 fev 2024 - 18h55
Compartilhar
Exibir comentários

A trajetória de Amanda até chegar na aprovação do curso de Medicina em uma universidade federal é um tanto quanto diferente de grande parte dos vestibulandos que buscam vaga nesta carreira.

Natural de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, Amanda se formou em Engenharia de Produção, mas não chegou a atuar na área. Atualmente ela trabalha como fotógrafa e comanda um negócio de aluguel de cabines fotográficas com Matheus Cargnin, seu noivo.

A gaúcha, de 30 anos, conta que nunca sonhou em cursar Medicina. Quando concluiu a graduação de Engenharia, sentiu falta dos desafios intelectuais que a universidade proporciona. 

"Gosto muito de estudar, sou curiosa e aprender me fascina. Ao mesmo tempo que isso acontecia na minha cabeça, no meu coração eu sentia um outro tipo de vazio: a falta de um propósito maior."

Amanda Pizarro

Foi então que se questionou o que poderia levar ela a servir a um propósito maior e junto a isso que faria ela estudar sempre e muito. A Medicina foi a resposta.

Amanda Pizarro foi aprovada em primeiro lugar no curso de Medicina na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). No Enem 2023, a empresária obteve a maior nota da área de Matemática no exame: 958,6.

Percurso até o 1º lugar em Medicina na UFSM

O processo de preparação para vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no caso de Amanda, foi marcado pela solidão nos estudos, já que toda essa jornada se deu em casa, longe da sala de aula.

Ela enfatiza que geralmente os estudantes que estão em outras fases e momentos da vida, como é o caso de profissionais que buscam mudar de área, procuram essa alternativa. Esse perfil, de acordo com Amanda, visa uma preparação mais direcionada e não tão generalista como a que os cursinhos possuem. Sem contar que é uma forma de estudar mais econômica.

"Ser uma mulher formada e com uma profissão traz um peso a mais na hora de decidir "largar tudo" e seguir um sonho, a gente fica se achando velha, tem vergonha e medo. Mas eu busquei inspiração em mulheres, já médicas, que tiveram uma trajetória parecida com a minha e mantive contato com pessoas na mesma situação que eu."

Amanda Pizarro

Nesse sentido, ela reforça que contou com o apoio da família e amigos e que seu noivo foi o maior incentivador no processo.

Amanda Pizarro e seu noivo, Matheus Cargnin. 
Amanda Pizarro e seu noivo, Matheus Cargnin.
Foto: Arquivo Pessoal.  / Brasil Escola

Rotina de estudos

A rotina de estudos de Amanda era "leve e flexível". A escolha de levar a preparação dessa forma se deu porque ela não lida bem com rotinas rígidas. "Pouco me adiantaria me desgastar rapidamente nos primeiros meses e não ter fôlego para aguentar até a prova", conta.

Aprovação da Amanda Pizarro em sistema do SiSU.
Aprovação da Amanda Pizarro em sistema do SiSU.
Foto: Brasil Escola

Em um dia comum, acordava às 8h, resolvia exercícios entre 9h e 11h e das 14h às 16h. Quanto às aulas, ela reserva em torno de duas horas por dia. "No restante do tempo eu cuidava da casa, fazia exercício físico, trabalhava e me divertia."

Algo que a ajudou muito foi a facilidade que tem em concentrar. As poucas horas de estudo que tinha foram intensas e proveitosas, relata.

Estratégias de estudos 

O estudo por meio da resolução de questões tomou conta de 70% do tempo de estudos ao longo de 2023, afirma Amanda. A estudante recorria às aulas gravadas ou resumo quando identificava que não compreendia determinado tema.

Ela considera que as aulas podem ser utilizadas como complemento aos estudos, "um remédio que te ajuda a completar lacunas". 

As métricas estavam presentes no momento de traçar um panorama da sua preparação. Amanda sabe quantas questões resolveu ao longo dos quase dois anos de estudos: mais de 9 mil. Além disso, dimensionou o tempo médio gasto por questão, percentual de acertos, evolução dos acertos em simulados, nota média geral em provas anteriores, tipos de erros cometidos. "Tudo para auxiliar na tomada de decisão na hora de guiar meus estudos durante o ano". 

O pilar de seu estudo foi estudar a prova do Enem em si. "O Enem é uma prova bem previsível em termos gerais. Ele é aplicado há muitos anos e nós possuímos dezenas de provas antigas para estudar, além da matriz de competências e habilidades que é praticamente o manual de instruções da prova.", enfatiza.

Decorações de Amanda em ambiente de estudos.
Decorações de Amanda em ambiente de estudos.
Foto: Arquivo Pessoal.  / Brasil Escola

SiSU 2024

As inscrições do SiSU 2024 foram recebidas entre os dias 22 e 25 de janeiro. Os candidatos puderam utilizar as notas do Enem 2023 para concorrer a mais de 264 mil vagas no programa. Pela primeira vez, o SiSU acontece em uma única edição

As oportunidades foram destinadas a graduações de 127 instituições de ensino superior de todas as regiões brasileiras. 

Para participar do SiSU 2024, os candidatos tiveram que atender os requisitos abaixo:

  • Ter concluído o ensino médio;

  • Ter feito as provas do Enem 2023;

  • Não ter zerado a redação do exame;

  • Não ter participado da prova na condição de treineiro.

Brasil Escola
Compartilhar
Publicidade
Publicidade